Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.321,53
    +1.653,88 (+1,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.902,65
    -329,55 (-0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,65
    +1,22 (+1,43%)
     
  • OURO

    1.842,10
    +29,70 (+1,64%)
     
  • BTC-USD

    41.860,04
    +226,84 (+0,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    995,33
    +0,58 (+0,06%)
     
  • S&P500

    4.559,74
    -17,37 (-0,38%)
     
  • DOW JONES

    35.197,00
    -171,47 (-0,48%)
     
  • FTSE

    7.589,66
    +26,11 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    24.127,85
    +15,07 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    27.467,23
    -790,02 (-2,80%)
     
  • NASDAQ

    15.181,00
    -25,00 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1964
    -0,1107 (-1,76%)
     

Aumentos de preços ainda estão muito elevados, diz Biden

·1 min de leitura

(Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, admitiu nesta quarta-feira que seu governo ainda tem "mais trabalho a fazer com os aumentos de preços ainda muito elevados", mesmo ao afirmar que houve progresso na desaceleração da taxa de elevação dos preços.

Sua declaração foi divulgada pela Casa Branca depois que os preços ao consumidor dos EUA aumentaram com força em dezembro, o que resultou na maior alta anual da inflação em quase quatro décadas.

"Estamos progredindo na redução da taxa de aumento de preços. Ao mesmo tempo, este relatório ressalta que ainda temos mais trabalho a fazer, com os aumentos de preços ainda muito elevados e espremendo os orçamentos familiares", disse Biden.

(Kanishka Singh)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos