Mercado abrirá em 1 h 13 min
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,00 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,29
    -0,45 (-0,57%)
     
  • OURO

    1.647,90
    -7,70 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    18.860,92
    -228,27 (-1,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    431,97
    -12,56 (-2,83%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,29 (-1,62%)
     
  • FTSE

    6.961,50
    -57,10 (-0,81%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.320,50
    -56,25 (-0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0741
    -0,0235 (-0,46%)
     

Aumento na conta de luz impõe saia justa a senadores às vésperas da eleição

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A MP (Medida Provisória) 1118/2022 impôs aos senadores uma saia justa às vésperas das eleições. A proposta, que caduca no dia 27 de setembro, pode impactar na conta de luz nos estados, e os parlamentares tentam se esquivar do prejuízo político tão próximo ao primeiro turno.

Em Minas Gerais, estado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), o impacto pode chegar a 4%. Já em Alagoas, berço do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), o reajuste pode chegar a 6% segundo estimativas de associações de consumidores de energia. Em São Paulo, a 3%.

Os líderes marcaram reunião para a próxima quinta-feira (22) para encontrar uma solução para o problema. "Nós todos estamos trabalhando no sentido de tirar [os jabutis]. Os líderes precisam fechar questão, têm que aceitar", explica o relator da MP, senador Acir Gurgacz (PDT-RO). É possível que um texto já seja apreciado neste dia.

A saia justa foi criada por dois jabutis incluídos na Câmara dos Deputados. Um deles trata da proporcionalidade dos custos com o transporte da energia, tornando mais cara aquela produzida mais distante do local de consumo. O outro prorroga subsídios para energia renovável e acrescentaria R$ 8 bilhões à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).