Mercado fechará em 1 h 50 min
  • BOVESPA

    107.064,16
    +817,01 (+0,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.060,09
    +666,06 (+1,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,43
    +1,84 (+1,68%)
     
  • OURO

    1.840,20
    +24,30 (+1,34%)
     
  • BTC-USD

    30.166,06
    +1.235,44 (+4,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    671,25
    +19,02 (+2,92%)
     
  • S&P500

    3.913,46
    -10,22 (-0,26%)
     
  • DOW JONES

    31.321,87
    -168,20 (-0,53%)
     
  • FTSE

    7.302,74
    -135,35 (-1,82%)
     
  • HANG SENG

    20.120,68
    -523,62 (-2,54%)
     
  • NIKKEI

    26.402,84
    -508,36 (-1,89%)
     
  • NASDAQ

    11.974,75
    +39,25 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1797
    -0,0386 (-0,74%)
     

Aumento de 9,5% nos Correios está valendo; veja tabela de preços

Correios: alta foi aprovada na última terça-feira (26), pelo Ministério das Comunicações. (Getty Images)
Correios: alta foi aprovada na última terça-feira (26), pelo Ministério das Comunicações. (Getty Images)
  • Correios: aumento de 9,5579% nas tarifas passou a valer nesta segunda-feira (2);

  • Aumento incide no envio de cartas, telegramas, malotes e FAC, mas não inclui encomendas;

  • Reajuste anual é superior aos dos últimos anos (4,2915% em 2021 e 4,3062% em 2020).

Passou a valer nesta segunda-feira (2) o reajuste de 9,5579% nas tarifas dos Correios referentes a serviços postais e telegráficos nacionais e internacionais.

Na prática, o aumento incide no envio de cartas, telegramas, malotes e FAC (Franqueamento Autorizado de Cartas). Produtos do segmento de encomendas – como Sedex, PAC e Mala Direta – não sofrerão alterações.

A alta foi aprovada na última terça-feira (26), pelo Ministério das Comunicações e, segundo os Correios, corresponde à variação da inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) entre janeiro e dezembro do ano passado. No cálculo, existe o desconto do fator de produtividade.

Todos os anos, é realizado um reajuste nos preços dos Correios. Em 2021, o aumento foi de 4,2915%, e em 2020, de 4,3062%, ambos menores ao aplicado neste ano.

O que muda nos preços

  • Cartas comerciais com até 20 gramas passaram a custar R$ 2,35;

  • O FAC avançou para a partir de R$ 2.06;

  • Cartas e cartões postais internacionais em modalidade econômica avançaram para R$ 1,90;

  • Na modalidade prioritária, os preços começam em R$ 3,90;

  • No caso de telegrama nacional feito pela internet, a nova tarifa é de R$ 9,76 por página;

  • O telegrama fonado passou para R$ 11,77, e na agência, para R$ 14,30.

Confira a tabela com todos os valores e mudanças na portaria publicada no Diário Oficial da União.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos