Mercado abrirá em 9 h 42 min
  • BOVESPA

    110.188,57
    +787,16 (+0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,34
    +0,09 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.785,40
    +3,00 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    17.060,41
    -14,38 (-0,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    402,81
    +1,00 (+0,25%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.521,39
    -46,15 (-0,61%)
     
  • HANG SENG

    19.535,49
    +94,31 (+0,49%)
     
  • NIKKEI

    27.772,78
    -113,09 (-0,41%)
     
  • NASDAQ

    11.591,25
    +25,25 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5099
    +0,0312 (+0,57%)
     

Aumento da demanda na zona do euro desempenha papel crescente na inflação alta, diz BCE

Mercado em Nice, França

FRANKFURT (Reuters) - A demanda crescente do consumidor na zona do euro está desempenhando um papel cada vez maior na inflação alta, mostrou um estudo do Banco Central Europeu nesta sexta-feira, sugerindo que, como algumas autoridades do banco temem, as pressões sobre os preços estão se tornando mais arraigadas.

A inflação, que atingiu um recorde de 10%, foi inicialmente impulsionada pelo aumento dos preços de energia, contra os quais a política monetária é amplamente impotente, mas o papel desse choque de oferta agora está desaparecendo, disse o BCE em um artigo do Boletim Econômico.

"Nos últimos meses, os fatores de oferta e demanda desempenharam papéis amplamente semelhantes na inflação (subjacente)", disse o BCE.

"Mais recentemente, as contribuições de componentes predominantemente direcionados pela demanda para a inflação de serviços superaram as de componentes predominantemente direcionados pela oferta", acrescentou.

A visão geral é de que a inflação está perto de seu pico agora, mas o declínio deve ser lento inicialmente, e uma pesquisa separada do BCE indicou que os consumidores veem um rápido crescimento dos preços nos próximos anos.

As expectativas de inflação para os próximos 12 meses permaneceram estáveis em 5%, enquanto a expectativa mediana para três anos à frente ficou em 3%, mostrou a Pesquisa de Expectativas do Consumidor do BCE.

O banco tem como meta a inflação em 2%, mas suas projeções mostram crescimento de preços acima da meta pelo menos até 2024, e ata de sua reunião de política monetária de setembro mostrou que as autoridades agora estão preocupadas com a dinâmica inflacionária.

(Reportagem de Balazs Koranyi)