Aumentar crédito com qualidade foi desafio, diz Bradesco

Crescer a carteira de crédito com qualidade, controlando a inadimplência, foi um dos desafios do Bradesco em 2012, de acordo com o presidente do banco, Luiz Carlos Trabuco Cappi.

Durante teleconferência com a imprensa na manhã desta segunda-feira, ele também citou a diversificação da base de receitas do Bradesco com aumento de escala. "Visamos a integração dos nossos produtos e serviços, com destaque para a área de seguros", avaliou ele. O terceiro desafio, conforme Trabuco, foi alcançar o equilíbrio da abertura de mais de mil agências, acrescentando que a instituição também buscou eficiência, aumentando sua produtividade e controlando custos.

Sobre os destaques dos resultados do banco em 2012, Trabuco citou o crescimento do crédito imobiliário e do setor de seguros. Segundo ele, a expansão da oferta de recursos e a inadimplência tiveram comportamento em linha com o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012.

O Bradesco iniciou nesta manhã a temporada de divulgação de resultados de 2012 ao anunciar lucro líquido contábil de R$ 2,893 bilhões no quarto trimestre, montante 6,1% superior ao registrado em igual intervalo de 2011. Em todo o exercício de 2012, o banco teve lucro de R$ 11,381 bilhões, expansão de 3,2% ante um ano antes.

Inadimplência

De acordo com o diretor executivo do banco, Luiz Carlos Angelotti, o Bradesco espera "queda gradual" do seu índice de inadimplência nos próximos trimestres, devido ao comportamento do indicador no curto prazo e do cenário econômico para 2013.

No quarto trimestre de 2012, a taxa de inadimplência do Bradesco, considerando os atrasos acima de 90 dias, permaneceu estável, influenciada, principalmente, pela carteira de pessoas físicas. O indicador encerrou dezembro em 4,1%, igual patamar visto no terceiro trimestre e 0,2 ponto porcentual acima dos 3,9% registrados em igual mês de 2011. A expectativa da instituição era que o índice encerrasse próximo dos registrado no início de 2012, entre 4% e 3,9%.

Carteira de crédito

A perspectiva do banco para 2013 é de crescimento ao redor de 15% da carteira de crédito, no centro da meta proposta para este ano, de 13% a 17%. "2013 é um ano de recuperação do potencial da economia brasileira. Há boas perspectivas para a economia e para o crédito. Existem sinais bastante sólidos de retomada neste ano", disse o presidente Luiz Carlos Trabuco Cappi.

Segundo ele, a oferta de recursos avança desde 2008. "Mesmo com problemas globais, nossa carteira de crédito cresce ininterruptamente". Em 2012, a carteira de crédito total do Bradesco totalizou R$ 385,5 bilhões, aumento de 3,7% no trimestre e de 11,5% em 12 meses. O crescimento veio abaixo da projeção divulgada para 2012. O banco esperava que sua carteira crescesse entre 14% e 18%.

Carregando...