Mercado fechado

Aulas presenciais no estado de SP podem voltar nesta quarta (7); menos de 14% das estaduais funcionarão

João de Mari
·2 minutos de leitura
A student wearing a mask to curb the spread of the new coronavirus attends class as others attend remotely at a private school in Brasilia, Brazil, Monday, Sept. 21, 2020. Private schools, closed since the second half of March due to the COVID-19 pandemic, have reopened their doors. Returning to school is optional and online classes continue for students who choose to stay at home watching classes via remote education. (AP Photo/Eraldo Peres)
(Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

As aulas presenciais em escolas públicas e privadas do estado de São Paulo poderão voltar a partir desta quarta-feira (7), após mais de seis meses desde que o governador João Doria (PSDB) anunciou o fechamento do ensino presencial para conter o coronavírus. A liberação vale desde o ensino infantil ao superior.

A decisão vale para todo o estado, pois todos os municípios de São Paulo estão há cerca de 30 dias na fase amarela do Plano São Paulo de flexibilização econômica. No entanto, cada prefeitura tem autonomia para decidir se irá reabrir ou não, e se será oferecido o ensino regular ou apenas atividades extracurriculares, como estava sendo feito por causa da pandemia.

De acordo com o governo, apenas 361 das 5.100 escolas estaduais em São Paulo tinham programado reabrir nesta quarta. Somadas as 339 unidades que já haviam sido abertas em 8 de setembro, quando o governo de São Paulo autorizou que instituições de ensino das redes privada e pública oferecessem aulas de reforço escolar, tutoria e atividades esportivas, o número vai a 700 escolas. Ou 13,7% do total, segundo G1.

Leia também

Embora o retorno dos ensinos infantil e fundamental para as redes municipal e particular seja autorizado, a rede estadual irá retomar apenas as aulas regulares do ensino médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA) nesta quarta-feira (7). A volta dos estudantes do ensino fundamental da rede estadual só deve acontecer em 3 de novembro.

Atividades Extracurriculares

As aulas regulares só poderão ser retomadas na capital para alunos do ensino superior. Nos demais níveis de ensino, a retomada das aulas regulares será definida após 10 de novembro.

Enquanto isso, as escolas da rede pública e particular da capital paulista poderão oferecer somente atividades extracurriculares, como aulas de reforço, esporte, cultura ou laboratórios de informática a partir desta quarta.

De acordo com as regras publicadas no Diário Oficial no dia 26 de setembro, nas escolas municipais cada aluno só poderá frequentar o local até duas vezes por semana por até 2h e serão ofertadas atividades como atividades culturais, cursos de idiomas, atividades esportivas que não sejam coletivas, nem envolvam contato físico, música, oficina de culinária e de contos literários, teatro de fantoches, exploração visual, atividades recreativas, atividades de reforço escolar, principalmente, de português e matemática e acolhimento.

Escolas privadas abertas x Públicas fechadas na capital

A administração municipal da Cidade de São Paulo delegou a decisão de reabertura para cada escola municipal. Porém, apenas uma das cerca de quatro mil instituições decidiu reabrir. Na rede estadual da capital paulista, apenas 100 das 1.086 escolas, ou seja, apenas 9,2% do total, confirmaram a reabertura nesta quarta.

Na outra ponta, na rede privada da capital, o índice de reabertura sobe para 80%, segundo o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo (Sieeesp). Cerca de 3.200 instituições de ensino, de 4 mil, vão abrir as portas na capital paulista.