Mercado abrirá em 5 h 18 min

Audi não participará dos Salões de Nova York e Detroit neste ano

feedback@motor1.com (Dyogo Fagundes)
Audi e-tron Sportback

Marca diz que buscará novas experiências para apresentar novidades à mídia e aos consumidores

Assim como aconteceu no decorrer de 2019, a Audi manterá em 2020 a estratégia de priorizar eventos próprios em detrimento de grandes salões internacionais. Prova disso vem da própria diretora de comunicação da marca, Tara Rush, que emitiu comunicado nesta semana informando sobre a ausência da empresa de duas grandes mostras: o Salão de Nova York, a ser realizado em abril, e o Salão de Detroit, neste ano programado para junho. Como justificativa, a executiva alegou que "é importante rever a maneira como damos vida à experiência Audi em apresentar nossos novos produtos e inovações à mídia e aos consumidores". Assim, a estratégia é avaliar as mostras caso a caso para decidir qual a mais adequada para cada estreia.

A decisão, porém, incomodou muitos revendedores. O presidente da Associação de Revendedores de Automóveis de Nova York, Mark Schienberg, explicou que este é "um mercado tão importante" e que a decisão "nos pegou de surpresa". "Você está desistindo de um programa que atrai um milhão de pessoas ao seu produto", acrescentou. O espaço no evento pode não permanecer vazio, embora ainda não esteja claro como a marca será representada. A Mercedes-Benz também já confirmou que não participará da mostra.

Leia também:

Outra ausência, como já dito, será no Salão de Detroit, que neste ano está marcado para junho. A mostra era tradicionalmente realizada em janeiro, mas a organização resolveu transferir a data para evitar concorrência com a CES, em Los Angeles, e fugir do rigoroso inverno da época.