Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.539,83
    +1.882,23 (+1,91%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.201,81
    +546,41 (+1,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    41,51
    +0,05 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.914,20
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    11.908,26
    +851,25 (+7,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    239,54
    +0,62 (+0,26%)
     
  • S&P500

    3.443,12
    +16,20 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    28.308,79
    +113,39 (+0,40%)
     
  • FTSE

    5.889,22
    +4,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.569,54
    +27,24 (+0,11%)
     
  • NIKKEI

    23.567,04
    -104,06 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    11.704,00
    +43,25 (+0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6264
    0,0000 (0,00%)
     

Audi ameaça parar de produzir carros no Brasil se governo não pagar dívida

Lucas Carvalho
·3 minutos de leitura
Foto: Cezary Kowalski/SOPA Images/LightRocket via Getty Images
Foto: Cezary Kowalski/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

A montadora alemã Audi ameaça parar de produzir carros no Brasil se o governo federal não pagar uma dívida assumida com a empresa em 2015. Como parte do acordo, a linha de produção recebeu um investimento de R$ 500 milhões, dos quais uma parte seria devolvida em incentivos fiscais.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

“Assinamos um compromisso de pagar para receber de volta. E, até agora, não temos uma decisão", disse o presidente da Audi do Brasil, Johannes Roscheck, ao jornal O Estado de S.Paulo. "É difícil convencer a matriz a investir novamente em um mercado que não tem compromisso."

Leia também

Criado em 2012 no governo Dilma Rouseff e encerrado em 2017, o programa Inovar-Auto previa aumento de impostos para carros importados. Para não serem taxadas, marcas como Mercedes-Benz, BMW, Jaguar Land Rover e a Audi investiram mais de R$ 1,6 bilhão, ao todo, para erguer fábricas no país, entre 2014 e 2016.

Em contrapartida, o governo devolveria essa carga extra de imposto às importadoras que produzissem carros no Brasil. Com o fim do Inovar-Auto, o então presidente Michel Temer instituiu o substitutivo Rota 2030, que não citava as condições para a devolução do dinheiro.

O governo Temer enviou para o Congresso, na época, um projeto de lei estabelecendo o pagamento da dívida com as montadoras num prazo de cinco anos. O projeto está parado até agora na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

Segundo Antonio Calcagnotto, diretor de relações institucionais da empresa, o retorno esperado pelas três marcas alemãs que ergueram fábricas no país (BMW e Mercedes-Benz, além da Audi), é de R$ 289 milhões.

O executivo não detalhou qual seria a parcela da Audi na dívida, mas disse que a manutenção da produção no país depende de uma resposta do governo. A empresa divide linhas de produção com a Volkswagen numa fábrica em São José dos Pinhais (PR).

“Se tivermos uma sinalização de que esse dinheiro irá voltar, mesmo que seja em 10 anos, seria uma visão para dar para a matriz e serviria como fator de decisão da continuidade [da produção]”, disse o executivo, de acordo com o G1.

Seja como for, já era prevista uma pausa na produção da Audi no Brasil em 2021, já que o único modelo produzido no país, o A3 Sedan, será descontinuado pela marca. Se a empresa decidir continuar por aqui, serão necessários novos investimentos para adequar a linha de produção à versão atualizada do veículo.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube