Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,48 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,98 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,43
    -4,06 (-4,86%)
     
  • OURO

    1.651,70
    -29,40 (-1,75%)
     
  • BTC-USD

    18.941,31
    -268,83 (-1,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    434,61
    -9,92 (-2,23%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,27 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.933,27
    -214,68 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    27.153,83
    -159,30 (-0,58%)
     
  • NASDAQ

    11.388,00
    -177,50 (-1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0976
    +0,0649 (+1,29%)
     

Atualizações do Android devem ficar muito mais fáceis de instalar

O Google pretende introduzir um recurso que facilitará a atualização do Android, exigindo menos do usuário. Por outro lado, as pessoas seriam obrigadas a implementar os updates assim que forem liberados, o que pode ser desagradável para muita gente.

Segundo o blog Esper, a ferramenta é chamada Seamless Updates ("Atualizações perfeitas", em tradução livre) e levaria os downloads em segundo plano para celulares Android. Em vez de acessar a área de atualizações e ter que aguardar a conclusão da transferência, que pode levar vários minutos dependendo da qualidade da sua conexão, o sistema baixaria os arquivos silenciosamente.

O suporte às atualizações contínuas está presente tanto em um ASUS ZenFone 9 (esquerda) quanto em um Samsung Galaxy Z Fold4 (direita) com o Android 13 (Imagem: Reprodução/Esper)
O suporte às atualizações contínuas está presente tanto em um ASUS ZenFone 9 (esquerda) quanto em um Samsung Galaxy Z Fold4 (direita) com o Android 13 (Imagem: Reprodução/Esper)

Você só precisaria interromper o uso quando for instalar o update, já que o telefone precisará ser reinicializado no término. Esse recurso já existe para alguns modelos de celular já algum tempo, como a linha Pixel do Google, mas nem todos os fabricantes o adotavam por padrão.

Quando chegam as atualizações automáticas do Android 13

O Android 13, no entanto, deve mudar o paradigma ao exigir atualizações contínuas. Fabricantes que oferecem suas próprias modificações do software, como a One UI, da Samsung, e a MIUI, da Xiaomi, precisarão entregar suas melhorias da mesma forma, em segundo plano. O Samsung Galaxy S22, por exemplo, já consegue fazer isso, mas modelos mais antigos não.

Isso pode poupar bastante tempo do usuário e encorajá-lo a saltar de versões antigas para novas mais facilmente. Muita gente não gosta de atualizar seus telefones porque precisam interromper o uso durante o download, desculpa que deixaria de existir se o arquivo já estivesse prontinho para a instalação.

Por outro lado, pode ser uma péssima notícia para quem atrasa a implementação de novos patches, afinal alguns podem vir com bugs de fábrica. De qualquer forma, o Google não parece interessado neste segundo cenário e deve obrigar mesmo que todos mantenham seus celulares sempre atualizados.

O Android 13 já foi lançado pelo Google, mas só está rodando de modo estável nos telefones Pixel da companhia e em aparelhos que usam o software puro. As empresas que trabalham com skins personalizadas precisam fazer seus próprios ajustes antes de disponibilizar o sistema operacional ao público, o que pode levar alguns meses.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: