Mercado fechará em 4 h 40 min
  • BOVESPA

    106.773,10
    +410,00 (+0,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.507,77
    -206,83 (-0,40%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,28
    -0,38 (-0,46%)
     
  • OURO

    1.804,30
    +5,50 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    61.427,54
    +2.571,59 (+4,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.478,86
    +59,48 (+4,19%)
     
  • S&P500

    4.578,91
    +27,23 (+0,60%)
     
  • DOW JONES

    35.624,29
    +133,60 (+0,38%)
     
  • FTSE

    7.237,44
    -15,83 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    25.555,73
    -73,01 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    28.820,09
    -278,15 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    15.688,25
    +101,00 (+0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5452
    +0,1205 (+1,88%)
     

Atualização do Windows 11 agrava problema com processadores AMD

·2 minuto de leitura

Nada é tão ruim que não possa piorar, diz o ditado, e a Microsoft parece estar vivendo isso ao pé da letra. A atualização do Windows 11 lançada nesta terça-feira (12) agravou o problema que impactava as latências de processadores AMD compatíveis com o sistema operacional, mas felizmente já existe uma luz no fim do túnel.

Testes do site TechPowerUp com uma CPU Ryzen 7 2700X mostraram que o tempo de resposta do cache L3 foi de 17 ns para 31,9 ns. Não se sabe exatamente o que implicou na piora do problema, mas talvez seja interessante pausar as atualizações no Windows Update se você já tiver migrado para o novo SO — faça isso em Configurações > Windows Update > Pausar atualizações.

Testes mostram que a latência quase dobrou de um update para o outro (acima, avaliações do AIDA64 na versão anterior ao update; abaixo, a avaliação após o update) (Imagem: Reprodução/TechPowerUp)
Testes mostram que a latência quase dobrou de um update para o outro (acima, avaliações do AIDA64 na versão anterior ao update; abaixo, a avaliação após o update) (Imagem: Reprodução/TechPowerUp)

Pouco depois de o Windows 11 ser lançado, dois problemas afetavam o sistema operacional em processadores AMD: a primeira era o aumento de latências na memória L3, componente do chip; a segunda, uma aparente incompatibilidade com o mecanismo Preferred Cores, responsável pelo redirecionamento de carga para núcleos mais poderosos.

Ambos os defeitos poderiam causar problemas de desempenho, especialmente em programas que dependem muito da CPU (incluindo jogos). Em casos mais graves, a queda de performance poderia chegar até 15%, de acordo com a AMD.

Soluções a caminho

Felizmente, a AMD e a Microsoft anunciaram que correções para ambos os problemas já estão prontas e serão lançadas ao longo do mês — o erro com o Preferred Cores começa a ser arrumado no patch do dia 21, enquanto o da memória L3 no dia 19.

Provavelmente, a correção será distribuída gradativamente, então é bom marcar na agenda o dia da compilação e ficar bem atento ao Windows Update.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos