Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.806,62
    +743,75 (+1,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Atualização faz piloto-automático da Tesla ter bug perigosissímo; entenda

·2 min de leitura

Após uma série de falhas recentes, o Tesla Auto-Pilot segue enfrentando problemas a cada atualização. Dessa vez, o sistema de direção autônoma e segurança ativa da montadora tem efetuado frenagens desnecessárias ao menor sinal de aproximação de outros veículos ou, simplesmente, sem motivo aparente, algo que pode causar acidentes de trânsito devido ao alto grau de imprevisibilidade das paradas dos automóveis.

Chamada de "frenagem fantasma", essa falha era recorrente no Tesla Auto-Pilot há algum tempo, mas se intensificou após a última atualização no programa, que ainda segue em fase beta. Tamanho problema chamou a atenção da Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário (NHTSA), responsável pelas leis e diretrizes de trânsito nos Estados Unidos, que emitiu comunicado a respeito do tema depois de testar o recurso.

"Acumulamos 15 mil quilômetros no carro e tivemos experiências horríveis com o controle de cruzeiro, que apertou forte os freios sem motivo aparente e sem carros ou pessoas passando à frente. O comportamento pode ser desacelerações de 15 km/h e 20 km/h ou, em alguns casos, pressão de freio completa, o que nos coloca em perigo de colisões com o veículo de trás", disse a NHTSA.

(Imagem: Divulgação/Tesla)
(Imagem: Divulgação/Tesla)

Segundo usuários da Tesla, esse problema também começou a se intensificar depois que os carros da marca passaram a utilizar somente o conjunto de câmeras Tesla Vision para monitorar o tráfego, em vez dos radares LiDAR e similares. Como a empresa não pretende voltar tão cedo com os equipamentos antigos, serão necessárias mais atualizações do sistema, que utiliza de machine learning para melhorias.

O pessoal do Electrek entrou em contato com a Tesla, que disse que essa falha já estava acontecendo antes da adoção das câmeras e também da atualização recente, mas prometeu que vai corrigir o problema em breve.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos