Mercado fechará em 2 h 47 min

Ator de Curtindo a Vida Adoidado tem ideia para uma sequência

Laísa Trojaike
·2 minuto de leitura

Em termos de roteiro, é fácil de entender que Curtindo a Vida Adoidado é uma história fechada em si e que, apesar de ser possível fazer uma sequência, provavelmente é pela própria história que um segundo filme não foi algo exatamente exigido pelos fãs ao longo dos anos. Agora, segundo Alan Ruck (que interpretou Cameron Frye no clássico), uma ideia sua pode ser de interesse dos produtores, caso haja a vontade de fazer um novo filme.

Se olharmos para a bilheteria, os mais de US$ 70 milhões arrecadados por Curtindo a Vida Adoidado são um atrativo interessante, sobretudo se lembrarmos que o custo do filme foi de US$ 6 milhões em 1986. O filme de John Hughes chegou a ganhar a série Ferris Bueller em 1990, mas o programa foi tão mal recebido que não durou mais do que uma temporada.

Cameron (Alan Ruck), Sloane (Mia Sara) e Ferris (Matthew Broderick) em um dos momentos mais icônicos de Curtindo a Vida Adoidado (Imagem: reprodução/Paramount Pictures)
Cameron (Alan Ruck), Sloane (Mia Sara) e Ferris (Matthew Broderick) em um dos momentos mais icônicos de Curtindo a Vida Adoidado (Imagem: reprodução/Paramount Pictures)

Para os espectadores, uma sequência tão tardia não seria um problema, já que alguns clássicos recentemente ganharam sequências surpreendentemente incríveis, como os novos Halloween, Mad Max: Estrada da Fúria e Blade Runner 2049. Como convidado do People's Couch Surfing, Ruck deu a seguinte declaração sobre o assunto:

Sempre existem pequenos rumores e diferentes roteiristas vêm até [mim] em festas ou premiações, dizem: “Eu tenho uma ótima ideia” e então você nunca mais ouvirá nada sobre isso. Antigamente, John Hughes conversou brevemente com Matthew sobre talvez fazer Ferris ir para a faculdade. Sempre achei que deveriam esperar até que Matthew e eu chegássemos aos 70 anos. Cameron está em uma casa de repouso e Ferris vem e o liberta!

Se o primeiro filme retrata a fuga de um estudante das aulas justamente para apreciar a pluralidade da vida fora da escola, a ideia de Ruck provavelmente renderia uma adorável história tragicômica sobre a velhice e a vida que ainda existe depois de uma certa idade, tema que vem sendo explorado por muitos cineastas do circuito menos comercial. Para nós, brasileiros, ainda podemos comemorar com a ideia de que Curtindo a Vida Adoidado 2 continuaria sendo um título válido depois de tantos anos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: