Mercado fechará em 2 h 56 min
  • BOVESPA

    107.587,63
    -3.851,73 (-3,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.747,60
    -560,11 (-1,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,45
    -1,52 (-2,11%)
     
  • OURO

    1.761,80
    +10,40 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    43.925,24
    -3.660,68 (-7,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.099,70
    -34,69 (-3,06%)
     
  • S&P500

    4.331,08
    -101,91 (-2,30%)
     
  • DOW JONES

    33.797,11
    -787,77 (-2,28%)
     
  • FTSE

    6.903,91
    -59,73 (-0,86%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    14.936,25
    -389,75 (-2,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2767
    +0,0773 (+1,25%)
     

Atletismo: Peruth Chemutai conquista o ouro nos 3.000 metros com obstáculos

·1 minuto de leitura
Peruth Chemutai celebra a vitória nos 3000 metros com obstáculos

Pertuh Chermutai, de Uganda, conquistou seu primeiro grande título internacional ao levar a medalha de ouro nos 3.000 metros com obstáculos, na final disputada nesta quarta-feira nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Chermutai completou a prova com o tempo de 9 minutos, 1 segundo e 45 centésimos. Este é o terceiro ouro olímpico da história de Uganda em todas as modalidades, e o primeiro para uma mulher do país africano. Os outros dois títulos do país também vieram do atletismo (John Akii-Bua nos 400 metros com barreiras em Munique-1972 e Stephen Kiprotich na maratona de Londres-2012).

A medalha de prata na prova desta quarta-feira foi conquistada pela americana Courtney Frerichs (9:04.79), enquanto a queniana Hyvin Kiyeng (9:05.39), que foi vice-campeã nos Jogos Rio-2016, levou o bronze.

Chemutai, de 22 anos, foi a quinta colocada na prova no Mundial de Doha-2019. Na Rio-2016, quando tinha apenas 17 anos, não conseguiu a classificação para a final.

Uganda já conquistou outras medalhas no atletismo de Tóquio-2020: na prova masculina dos 10.000 metros, Joshua Cheptegei e Jacob Kiplimo levaram prata e bronze, respectivamente.

A campeã mundial dos 3.000 metros com obstáculo, a queniana Beatrice Chepkoech, dona do recorde mundial (8:44.32) desde 2018, terminou a prova na sétima posição, com o modesto tempo de 9:16.33.

rg-dr/psr/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos