Mercado fechará em 1 h 35 min
  • BOVESPA

    128.048,40
    -1.216,56 (-0,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.089,42
    -226,27 (-0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,12
    -0,54 (-0,73%)
     
  • OURO

    1.778,40
    -4,50 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    32.589,29
    +120,39 (+0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    775,03
    -19,30 (-2,43%)
     
  • S&P500

    4.241,51
    +16,72 (+0,40%)
     
  • DOW JONES

    33.932,00
    +55,03 (+0,16%)
     
  • FTSE

    7.090,01
    +27,72 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.223,00
    +93,00 (+0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9535
    -0,0218 (-0,36%)
     

Atletas das Olimpíadas de Tóquio devem receber vacinas da Pfizer contra COVID-19

·3 minuto de leitura

No combate à pandemia, países enfrentam uma série de dificuldades para imunizar as pessoas contra o coronavírus SARS-CoV-2, como a falta de doses dos imunizantes. Nesse cenário, também entram os atletas que irão participar dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020, a partir de julho deste ano. Para garantir a proteção dos esportistas e das delegações, a farmacêutica norte-americana Pfizer e a empresa de biotecnologia alemã BioNTech anunciaram, na quinta-feira (6), que doarão doses das vacinas contra a COVID-19.

Responsáveis pelo desenvolvimento da vacina Pfizer/BioNTech contra a COVID-19, as empresas assinaram um documento com o Comitê Olímpico Internacional (COI) para oficializar as doações. Agora, o COI e os desenvolvedores devem se reunir com os Comitês Olímpicos Nacionais (CONs), em todo o mundo, para entender e atender os países com a necessidade local de doses de vacina para a participação das delegações nacionais nas Olimpíadas.

Pfizer e BioNTech anunciaram doações de vacinas contra a COVID-19 para os atletas e as delegações olímpicas (Imagem: Reprodução/Kyle Dias /Unsplash)
Pfizer e BioNTech anunciaram doações de vacinas contra a COVID-19 para os atletas e as delegações olímpicas (Imagem: Reprodução/Kyle Dias /Unsplash)

Segundo o comunicado, a entrega das doses iniciais das vacinas contra a COVID-19 às delegações participantes está prevista para começar no final de maio. A ideia é que as delegações participantes recebam a segunda dose antes da chegada a Tóquio. Em outras palavras, o desejo é que todos os envolvidos já tenham anticorpos contra o coronavírus durante as partidas.

Vale ressaltar que esta doação de doses de vacinas contra o coronavírus não afetará o abastecimento de outros países com contratos de fornecimento já assinados. Inclusive, ontem, o Brasil anunciou mais um contrato com a farmacêutica Pfizer para obter 100 milhões de doses até o final de 2021.

Olimpíadas podem ser uma grande campanha pela imunização contra a COVID-19

Por mais que as vacinas da Pfizer/BioNTech estejam disponíveis para os participantes, tanto o COI quanto o Comitê Paralímpico Internacional (IPC) afirmam que a imunização não é obrigatória para que os atletas integrem os Jogos Olímpicos e Paralímpicos e que qualquer programa de vacinação deve ser realizado respeitando integralmente as prioridades nacionais de vacinação.

No entanto, o ato de atletas se vacinarem contra a COVID-19 pode ser visto como uma grande campanha internacional pelo combate à pandemia. “Estamos convidando os atletas e as delegações participantes dos próximos Jogos Olímpicos e Paralímpicos a dar o exemplo e aceitar a vacina onde e quando possível. Ao tomar a vacina, eles podem enviar uma mensagem poderosa de que a vacinação não é apenas uma questão de saúde pessoal, mas também de solidariedade e consideração pelo bem-estar de outras pessoas em suas comunidades", afirmou o presidente do COI, Thomas Bach, em nota.

“O retorno dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos representa um momento monumental de unidade e paz mundial após um ano exaustivo de isolamento e devastação. Estamos orgulhosos de desempenhar um papel no fornecimento de vacinas para atletas e delegações olímpicas nacionais”, destacou o CEO da Pfizer, Albert Bourla.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos