Mercado abrirá em 1 h 38 min
  • BOVESPA

    108.843,74
    -2.595,62 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.557,65
    -750,06 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,02
    +0,73 (+1,04%)
     
  • OURO

    1.767,70
    +3,90 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    43.355,34
    -991,45 (-2,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.087,82
    -46,56 (-4,10%)
     
  • S&P500

    4.357,73
    -75,26 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    33.970,47
    -614,41 (-1,78%)
     
  • FTSE

    6.983,57
    +79,66 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.120,00
    +110,50 (+0,74%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2466
    +0,0019 (+0,03%)
     

Atleta desaparecido no Japão é preso por autoridades de Uganda

·2 minuto de leitura

O halterofilista ugandense Julius Ssekitoleko foi preso pelas autoridades de Uganda, após ter desaparecido no Japão. A polícia investiga como ele foi para o Japão, com seu treinador, sem ter se classificado para os Jogos Olímpicos. Julius, de 20 anos, sumiu do hotel em que estava hospedado, há duas semanas, e deixou um bilhete em que dizia que gostaria de trabalhar no Japão e não voltar para Uganda.

Julius está detido mesmo sem ter uma acusação formal. As autoridades de Uganda investigam a possível fraude no transporte de uma pessoa para o Japão sem ela ter se classificado para os Jogos Olímpicos e também se Julius fez parte do esquema como conspirador.

Leia também:

- O que está visivelmente claro aqui é que há um provável caso de fraude no transporte de uma pessoa com pleno conhecimento de que não se qualificou [para os Jogos Olímpicos]. A questão fundamental é: ele (Julius) fez parte da fraude como conspirador? - disse Charles Twiine, porta-voz da Diretoria de Investigações Criminais de Uganda, em entrevista veiculada pelo jornal "O Globo".

DIFICULDADES NA FAMÍLIA

A família de Julius e outros ugandenses pedem que Julius seja solto. Twiine não deu certeza de que o atleta será solto, mas que a tendência é que seja liberado após pagamento de fiança. Ainda não se sabe, porém, quais crimes o atleta cometeu.

Desire Nampeewo, esposa de Julius, está grávida de cinco meses e a família enfrenta dificuldades financeiras. Desire afirmou que eles foram despejados por não pagarem o aluguel.

- Se há qualquer pessoa ou país que possa ajudá-lo, eles deveriam fazer. Ele adora esportes. Eu tentei e não consegui convencê-lo a sair disso porque ele não ganha nada com isso - disse Juliet Nalwadda, mãe de Julius.

PRISÕES ARBITRÁRIAS

A prisão de Julius volta o olhar a uma questão séria no país africano. Yoweri Museveni, o presidente ugandense, já foi acusado por grupos de direitos humanos por efetuar prisões arbitrárias e detenções ilegais, não concedendo o julgamento adequado para os presos. Musevini está há 35 anos no poder. A Constituição de Uganda aponta que presos ou detidos sejam levados ao tribunal ou sejam libertados após 48 horas de sua prisão.

A embaixada de Uganda em Tóquio que informou que Julius iria retornar ao seu país, após ter sido encontrado, no dia 21, na cidade de Yokkaichi, na província de Mie.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos