Mercado fechado

Ativos brasileiros seguem bolsas americanas e fecham em alta em NY

Juliana Machado

Maior fundo de índice brasileiro negociado no mercado americano, o iShares MSCI Brazil, ou EWZ, avançou 1,27%, para US$ 43,02 Os ativos brasileiros negociados em Nova York registraram ganhos na sessão desta sexta-feira, acompanhando o desempenho positivo das bolsas americanas. O entusiasmo dos investidores veio com os novos sinais a respeito das relações entre Estados Unidos e China, que seguem em tratativas rumo a um pacto comercial.

O maior fundo de índice (ETF) brasileiro negociado no mercado americano, o iShares MSCI Brazil, ou EWZ, avançou 1,27%, a US$ 43,02, enquanto o Dow Jones Brazil Titans, índice que mede o desempenho dos 20 maiores recibos de ações (ADRs) do país, ganhou 1,78%, aos 22.809,66 pontos.

Entre as ações brasileiras mais importantes, o ADR lastreado na ação ordinária (ON) da Petrobras, mais líquido lá fora, subiu 2,12%, enquanto o recibo com lastro no papel preferencial (PN) da estatal ganhou 2%. O ADR da Vale teve alta de 2,32%.

No setor bancário, o recibo do Itaú Unibanco avançou 1,42% e o do Bradesco teve alta de 1,52%. O ADR da aérea Gol (3,21%), da Suzano (2,41%) e de siderúrgicas, como Gerdau (1,38%) e CSN (1,47%), também encerraram no campo positivo.

Mesmo a Braskem, que registrou o maior prejuízo para um terceiro trimestre desde 2011, operou com alta durante o dia. No fim do pregão, reduziu ganhos, mas ainda teve leve avanço de 0,07%. A empresa entregou seu balanço trimestral na quinta-feira à noite, com perda líquida de R$ 887,8 milhões, acima do esperado por analistas da indústria petroquímica.

As negociações no mercado americano foram respaldadas pelos comentários do principal assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, favoráveis ao acordo comercial entre Estados Unidos e China. As disputas entre os dois países se arrastam há meses, provocando oscilação direta em bolsas e moedas globais a cada nova informação – positiva ou negativa – sobre o tema.

No Brasil, os mercados não abriram nesta sexta-feira devido ao feriado da Proclamação da República.