Atividade industrial leva ganho a bolsas da Europa

As bolsas da Europa fecharam em leve alta nesta segunda-feira, na sua maioria, após a divulgação de dados positivos no continente e também na China sobre a atividade industrial. Já nos Estados Unidos o indicador sobre o setor manufatureiro decepcionou, o que reduziu os ganhos dos mercados europeus. O índice pan-europeu Stoxx 600 ganhou 0,13%, fechando a 276,13 pontos.

O índice de atividade dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial da zona do euro subiu para 46,2 em novembro, de 45,4 em outubro, segundo dados da Markit, ficando inalterado em relação à leitura preliminar e em linha com a previsão dos economistas. Já o índice PMI industrial da China, medido pelo HSBC, atingiu o maior patamar em 13 meses, a 50,5 em novembro, ante 49,5 em outubro.

Nos EUA, o índice de atividade industrial, medido pelo Instituto para Gestão de Oferta (ISM, em inglês), caiu para 49,5 em novembro, de 51,7 em outubro, e ficou abaixo das previsões de analistas, que esperavam retração para 51,0. Mas os gastos com projetos de construção no país subiram 1,4% em outubro, chegando ao maior nível em três anos, à medida que a construção de residências e apartamentos deu um salto, fornecendo um impulso à economia.

Ainda no noticiário macroeconômico, a Grécia e a Espanha ficaram mais uma vez sob os holofotes. O governo grego anunciou um plano para recomprar até 10 bilhões de euros em bônus do governo em circulação, como parte do mais recente esforço para reduzir a dívida do país. No plano, a Grécia indicou que os preços mínimos que oferecerá pelos papéis ficarão entre 30,2% e 38,1% do valor de face e o valor máximo ficará entre 32,2% e 40,1%.

Na Espanha, o governo pediu oficialmente aos outros países europeus uma ajuda de 39,468 bilhões de euros para os bancos espanhóis nacionalizados e para colocar em prática um planejado "banco ruim", segundo informações do site do jornal espanhol El País. O dinheiro, que virá por meio de bônus, será recebido no dia 12, disse o jornal.

"Nós vimos progressos na situação da Grécia hoje e a sensação é de que a zona do euro vai sobreviver. Isso gera um ótimo nível de confiança, e isso tem sido um ponto crucial", comenta Justin Urquhart Stewart, cofundador da Seven Investment Management.

Nesse cenário, o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, subiu 0,40%, fechando a 7.435,21 pontos. As ações da fabricante de softwares SAP subiram 1,32%, a Deutsche Boerse ganhou 1,09% e a Fresenius Medical Care avançou 1,04%.

Em Paris, o índice CAC-40 avançou 0,26% e fechou a 3.566,59 pontos. As ações da montadoras Renault (-1,33%) e Peugeot (-1,93%) tiveram forte queda, após a notícia de que as vendas de carros novos recuaram 19% na França em novembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O índice FTSE, da Bolsa de Londres, avançou 0,08%, fechando a 5.871,24 pontos. A gestora de ativos Schroders teve alta de 1,57%, após ter sua recomendação elevada por uma corretora. As mineradoras também tiveram um bom desempenho, com destaque para Rio Tinto (+0,86%) e Anglo American (+0,58%).

Na Bolsa de Milão, o FTSE-Mib teve alta de 0,43% e fechou a 15.876,06 pontos. Já o índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, perdeu 0,07%, fechando a 5.252,51 pontos. E em Madri o índice IBEX-35 recuou 0,57%, fechando a 7.889,20 pontos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...