Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.751,67
    +377,80 (+0,36%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.314,19
    -659,08 (-1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,88
    +2,06 (+2,46%)
     
  • OURO

    1.813,40
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    41.635,25
    -649,22 (-1,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    991,76
    -17,63 (-1,75%)
     
  • S&P500

    4.583,63
    -79,22 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    35.386,00
    -525,81 (-1,46%)
     
  • FTSE

    7.563,55
    -47,68 (-0,63%)
     
  • HANG SENG

    24.112,78
    -105,25 (-0,43%)
     
  • NIKKEI

    28.257,25
    -76,27 (-0,27%)
     
  • NASDAQ

    15.238,75
    -357,00 (-2,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3030
    +0,0092 (+0,15%)
     

Atividade industrial da China tem expansão inesperada, mostra PMI oficial

·1 min de leitura
Fábrica da Lonyu Robot Co em Tianjin, China

PEQUIM (Reuters) - A atividade industrial da China acelerou inesperadamente em novembro, crescendo pela primeira vez em três meses com o alívio no aumento dos preços de matérias-primas e no racionamento de energia.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial de indústria subiu a 50,1 em novembro de 49,2 em outubro, mostraram nesta terça-feira dados da Agência Nacional de Estatísticas.

A marca de 50 separa crescimento de contração. Analistas esperavam uma leitura de 49,6.

Analistas preveem que a desaceleração no Produto Interno Bruto vista no terceiro trimestre continuará no quarto, com expectativa de que a demanda permaneça fraca.

"Uma série de políticas recém-adotadas e medidas para garantir a oferta de energia e estabilizar os preços do mercados mostrou-se efetiva", disse Zhao Qinghe, estatístico sênior da agência de estatísticas.

"O racionamento de energia diminuiu um pouco em novembro enquanto os preços de algumas matérias-primas caíram de forma significativa, provocando uma expansão no PMI de indústria."

O subíndice de produção subiu a 52,0 em novembro de 48,4 em outubro, enquanto as novas encomendas recuaram a um ritmo mais lento, embora novembro tenha marcado o quarto mês seguido de queda na demanda dos clientes.

Em contraste com a melhora no setor industrial, o crescimento de serviços desacelerou ligeiramente, com o PMI oficial caindo a 52,3 em novembro de 52,4 em outubro.

(Reportagem de Stella Qiu e Gabriel Crossley)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos