Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.390,56
    -6.599,84 (-12,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Atividade fabril na China cresce mais rapidamente, mas medida de produção pesa--PMI da Caixin

·1 min de leitura
Fábrica da Gree em Wuhan, China

PEQUIM (Reuters) - A atividade fabril da China se expandiu no ritmo mais rápido em quatro meses em outubro, impulsionada pela demanda mais forte, mas a escassez de energia e o aumento dos custos pesaram sobre a produção, revelou uma pesquisa nesta segunda-feira.

O PMI da Caixin/Markit para o setor manufatureiro subiu para 50,6 em outubro, nível mais alto desde junho. Economistas em pesquisa da Reuters esperavam que o índice permanecesse inalterado em 50,0 em relação a setembro. A marca de 50 separa crescimento de contração em uma base mensal.

A economia da China está desacelerando após uma recuperação impressionante da crise causada pela pandemia no início do ano passado, com seu setor manufatureiro em expansão atingido por surtos de Covid-19, custos mais altos, gargalos de produção e, mais recentemente, racionamento de energia.

Uma crise de energia provocada pela escassez de carvão, padrões de emissões mais rígidos e forte demanda industrial levou a restrições generalizadas no uso de eletricidade, prejudicando a produção da fábrica.

Um subíndice de produção mostrou que a produção encolheu pelo terceiro mês consecutivo e a uma taxa mais rápida do que em setembro.

Uma pesquisa oficial divulgada no fim de semana mostrou que a atividade fabril da China contraiu mais do que o esperado em outubro, diminuindo pelo segundo mês.

A pesquisa Caixin, que se concentra em empresas menores e orientadas para a exportação nas regiões costeiras, mostrou que a demanda doméstica foi mais forte à medida que os casos locais de Covid-19 diminuíram, mas a demanda externa permaneceu lenta enquanto a pandemia se alastrava em outros países.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos