Mercado fechará em 5 h 49 min
  • BOVESPA

    113.657,74
    -50,02 (-0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.339,77
    -394,27 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,94
    +1,83 (+2,08%)
     
  • OURO

    1.779,70
    +3,00 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    23.456,98
    +0,86 (+0,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    558,50
    +0,77 (+0,14%)
     
  • S&P500

    4.266,91
    -7,13 (-0,17%)
     
  • DOW JONES

    33.876,80
    -103,52 (-0,30%)
     
  • FTSE

    7.526,87
    +11,12 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.431,50
    -61,75 (-0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2523
    -0,0069 (-0,13%)
     

Atividade empresarial dos EUA contrai em julho pela 1ª vez em 2 anos, mostra PMI

Trabalhadores montam um caminhão Ford na nova fábrica de caminhões da Ford em Louisville, Kentucky, EUA, 30 de setembro de 2016. REUTERS/Bryan Woolston

(Reuters) - A atividade empresarial dos Estados Unidos teve contração pela primeira vez em quase dois anos em julho, com uma forte desaceleração no setor de serviços compensando o crescimento modesto e contínuo na manufatura, pintando um quadro sombrio para uma economia atrofiada por inflação elevada, juros crescentes e deterioração da confiança do consumidor.

A S&P Global disse nesta sexta-feira que seu Índice de Gerentes de Compras (PMI) preliminar composto para os EUA caiu muito mais do que o esperado neste mês, para 47,5, contra leitura final de 52,3 em junho.

Como uma leitura abaixo de 50 indica contração na atividade empresarial, esse é um desdobramento que provavelmente alimentará um debate acalorado sobre se a economia dos EUA está de volta a --ou perto de-- uma recessão, depois de ter se recuperado acentuadamente em relação à desaceleração observada no início de 2020, em meio à pandemia de Covid-19.

O declínio do PMI em julho marcou a quarta queda mensal consecutiva e foi ditado em grande parte pela pronunciada fraqueza no setor de serviços, cujo índice caiu para seu menor patamar desde maio de 2020, a 47,0, ante 52,7 no mês anterior.

Isso foi suficiente para compensar a relativa estabilidade na manufatura, cujo índice recuou a 52,3, de 52,7 anteriormente, indicando manutenção do crescimento no setor, embora ao ritmo mais fraco desde julho de 2020.

Economistas consultados pela Reuters estimavam leitura de 52,6 para o setor de serviços e de 52,0 para o índice de manufatura.

"Os dados preliminares do PMI para julho apontam uma deterioração preocupante na economia", disse o economista-chefe para empresas da S&P Global, Chris Williamson, em comunicado. "Excluindo os meses de lockdown pandêmico, a produção está caindo a uma taxa não vista desde 2009, em meio à crise financeira global."

(Por Dan Burns)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos