Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.168,15
    -107,20 (-0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Atingidos por temporais em Pernambuco já podem sacar parte do FGTS

Cidades pernambucanas que têm direito ao benefício por calamidade são Recife, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, Paulista, Macaparana, São José da Coroa Grande e Timbaúba (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Cidades pernambucanas que têm direito ao benefício por calamidade são Recife, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, Paulista, Macaparana, São José da Coroa Grande e Timbaúba (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Saque do FGTS por calamidade pode ser feito até o dia 28 de agosto

  • Somente na capital pernambucana, houve o segundo maior número de mortes na tragédia das chuvas

  • Cadastro deve ser feito através do aplicativo FGTS

Moradores de cidades do Grande Recife e da Zona da Mata, em Pernambuco, que tenham sofrido prejuízos e outros danos materiais por conta das chuvas, já podem sacar a partir de hoje até R$ 6.220 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

As cidades pernambucanas que têm direito ao benefício por calamidade são Recife, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, Paulista, Macaparana, São José da Coroa Grande e Timbaúba. Os saques devem ser feitos até o dia 28 de agosto.

De acordo com informações do portal G1, "somente na capital pernambucana, houve o segundo maior número de mortes na tragédia das chuvas, sendo 50 dos 130 óbitos confirmados, ficando atrás somente de Jaboatão, que registrou 64".

Como solicitar

O usuário deve fazer o download do aplicativo FGTS, que está disponível para iOS e Android. Após preencher o cadastro, clique em “Meus saques”, selecione “Outras situações de saque" - Calamidade pública” e informe o município.

O app pedirá uma foto de documento de identidade e o comprovante de residência do beneficiário, que deve ter sido emitido até 120 dias antes da decretação de calamidade.

Por fim, é preciso selecionar a opção para creditar o valor em uma conta bancária. Caso a análise seja aprovada, o prazo do saque é de cinco dias úteis.

Como funciona o FGTS?

Criado em 1966, o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é formado por contas vinculadas que constituem uma poupança compulsória para cada trabalhador com carteira assinada.

Até o dia 7 de cada mês, empregadores depositam um valor equivalente a 8% do salário de seus empregados numa conta em nome deles, mas que não é descontado do trabalhador. O percentual é aplicado sobre salários, abonos, adicionais, gorjetas, aviso prévio, comissões e 13º salário.

Para os contratos de trabalho de aprendizagem, o percentual é reduzido para 2%. No caso de trabalhador doméstico, o recolhimento é correspondente a 11,2%, sendo 8% a título de depósito mensal e 3,2% a título de antecipação do recolhimento rescisório.

Quais são seus principais objetivos?

Há dois objetivos básicos. O primeiro é o que chamamos de mecanismo estabilizador da economia. Quando você perde o emprego e saca o FGTS, você consegue manter as contas em dia, até conseguir um novo trabalho. Isso estabiliza a economia, porque não há queda brusca no consumo da família afetada pelo desemprego. O segundo objetivo é formar uma espécie de fundo de financiamento da construção civil, para que o trabalhador adquira a moradia própria. Essa política é determinada a estimular a economia para manter o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil, você estimula certos setores essenciais, como o civil, e consequentemente vários outros, como maquinário, tijolos, elétrico...

Os saques em situações de crise econômica ou catástrofe podem ser considerados como um auxílio do governo?

Não é um auxílio porque auxílios não são retirados da sua conta. O FGTS é uma conta da pessoa. [No caso das chuvas em Pernambuco], o auxílio seria promover novas moradias, recuperação das casas afetadas... Tem que vir de uma fonte de financiamento externa. O FGTS é para ser usado para crescimento pessoal e em situação de desemprego; em situação de catástrofe, o governo deveria promover auxílios com verbas emergenciais. A pessoa já está em uma situação grave, [ao usar o fundo] ela perde a possibilidade de ter uma situação mais estável no futuro.