Mercado fechado

Ataques de hackers contra empresas de saúde aumentam em pandemia

Ryan Gallagher
Foto: Getty Images

Quando hackers invadiram computadores da Hammersmith Medicine Research, uma empresa de Londres que realiza ensaios clínicos de novos medicamentos, foi um pesadelo para o diretor-gerente Malcolm Boyce.A crise de coronavírus estava apenas começando no Reino Unido, e a empresa conversava com outros parceiros sobre a possibilidade de testar uma vacina.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Os hackers usaram a criptografia para bloquear milhares de registros de pacientes da empresa e prometeram publicá-los on-line se um resgate não fosse pago.

Leia também

No entanto, Boyce ligou para a polícia e a equipe de TI da empresa trabalhou o tempo todo para tentar mitigar os danos.

“Reforçamos nossas defesas desde o ataque com todo tipo de software”, disse Boyce, acrescentando que sua empresa agora opera normalmente após um revés temporário. “Minha mensagem para outras empresas é fazer todo o possível para se proteger.”

No momento em que tentam lidar com o afluxo de pacientes de Covid-19, a doença causada pelo coronavírus, prestadores de serviços de saúde e instalações médicas nos EUA e na Europa observam uma onda de ataques de ransomware, pois grupos criminosos buscam explorar a crise para atingir o setor em um momento de fragilidade, segundo vários especialistas em segurança cibernética.

“Vimos vários casos em que laboratórios clínicos envolvidos em testes, ou grandes hospitais, sofreram ataques de ransomware, onde todos seus sistemas de TI foram derrubados”, disse André Pienaar, fundador da C5 Capital, uma empresa de capital de risco. A C5 criou uma aliança de empresas de segurança cibernética que fornece assistência gratuita a hospitais e clínicas no Reino Unido e na Europa.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.