Mercado fechará em 2 h 58 min
  • BOVESPA

    111.464,95
    -2.329,33 (-2,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.606,09
    -586,24 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,05
    -0,56 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.752,10
    -4,60 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    47.631,49
    -349,23 (-0,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.209,58
    -15,95 (-1,30%)
     
  • S&P500

    4.440,42
    -33,33 (-0,75%)
     
  • DOW JONES

    34.613,12
    -138,20 (-0,40%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1969
    +0,0121 (+0,20%)
     

Ata do BCE mostra extenso debate sobre orientação

·1 minuto de leitura
Sede do BCE em Frankfurt, Alemanha

FRANKFURT (Reuters) - Autoridades do Banco Central Europeu tiveram um extenso debate sobre sua nova orientação para as taxas de juros e revisaram a proposta diante das preocupações e objeções entre elas, mostrou nesta quinta-feira a ata da reunião de 22 de julho.

As autoridades concordaram na reunião com uma nova orientação, que promete um período ainda mais longo de taxas de juros baixas ou inalteradas e associa a primeira elevação a um aumento ainda mais pronunciado na inflação.

Mas esse acordo só aconteceu depois de uma reunião especialmente tensa em que as autoridades refizeram a orientação duas vezes para encontrar um compromisso adequado depois de uma série incomum de objeções ter sido levantada.

"Uma grande maioria dos membros indicou que pode dar suporte à proposta de orientação futura", mostrou a ata. "Ao mesmo tempo, alguns membros mantiveram suas reservas, uma vez que a reformulação não tratou de forma suficiente suas preocupações."

No final, apenas duas autoridades, os chefes dos bancos centrais de Alemanha e Bélgica, foram contra o texto, que estipula que os juros não subirão até que o BCE veja a inflação alcançar 2% "bem antes" de seu horizonte de projeção e permaneça na meta de forma duradoura.

A inflação tem ficado abaixo da meta do BCE por quase uma década e as autoridades esperam que os aumentos de preços continuem fracos por anos à frente, sugerindo que nenhuma alta dos juros ocorrerá na primeira metade da atual década.

(Reportagem de Balazs Koranyi)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos