Mercado abrirá em 8 h 21 min
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,11
    -0,04 (-0,06%)
     
  • OURO

    1.739,50
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    63.299,01
    -440,98 (-0,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.379,01
    +3,24 (+0,24%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.939,58
    +49,09 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.623,90
    -276,93 (-0,96%)
     
  • NIKKEI

    29.648,73
    +27,74 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.817,75
    +19,00 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7693
    -0,0036 (-0,05%)
     

Até 60 mil sistemas foram expostos na Alemanha após falha em software de email da Microsoft

Andreas Rinke
·1 minuto de leitura
Microsoft

Por Andreas Rinke

BERLIM (Reuters) - Até 60 mil sistemas de computadores na Alemanha foram expostos a uma falha que permite que usuários não autorizados acessem computadores que rodam o software de email da Microsoft, disse o diretor da agência de cibersegurança do país, nesta quarta-feira.

Mais da metade das vulnerabilidades foram reparadas depois de um alerta emitido na semana passada pela agência BSI, mas cerca de 25 mil sistemas ainda precisam ser consertados, disse o diretor da agência, Arne Schoenbohm.

"O alerta funcionou. Na Alemanha, muitos servidores Exchange foram reparados com downloads de 'patches'", disse Schoenbohm.

A falha parece ter sido largamente explorada por hackers e atingiu mais de 20 mil organizações nos Estados Unidos. O regulador do sistema bancário da União Europeia e o parlamento da Noruega também foram atingidos.

Em um relatório de 14 páginas sobre a vulnerabilidade do Exchange, a BSI afirmou que o comportamento dos hackers na exploração da falha mudou rapidamente desde que ela foi tornada pública.

Inicialmente, os principais alvos foram grupos de pesquisa, universidades, organizações não governamentais, escritórios de advocacia e companhias de produtos militares, principalmente nos Estados Unidos.

"Agora, estes ataques estão sendo feitos em larga escala contra milhares de alvos, aparentemente no mundo todo", afirma o relatório.

Pelo menos 10 diferentes grupos de hackers estão usando a falha do Exchange para invadir sistemas ao redor do mundo, segundo os pesquisadores da empresa de segurança digital ESET.