Mercado abrirá em 8 h 41 min
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,11
    +0,66 (+0,87%)
     
  • OURO

    1.749,60
    -2,40 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    42.733,27
    -1.344,83 (-3,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.058,96
    -42,56 (-3,86%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.063,40
    +11,92 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    24.561,75
    +352,97 (+1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.104,66
    -135,40 (-0,45%)
     
  • NASDAQ

    15.149,00
    -45,75 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2923
    -0,0145 (-0,23%)
     

ASUS habilita suporte a TPM 2.0 e Windows 11 em placas Intel de 6ª e 7ª gerações

·3 minuto de leitura

Anunciado no final de junho, o Windows 11 é o próximo grande update do popular sistema operacional da Microsoft, recheado de novidades. Além de suporte a apps Android e um visual renovado, baseado na nova linguagem Fluent Design da companhia, a atualização promete melhorias no desempenho e recursos especiais como suporte aprimorado para os chips híbridos Alder Lake da Intel.

Em meio às mudanças bem-vindas, nem tudo agradou — para garantir o desempenho fluido do Windows 11, a gigante de Redmond limitou o suporte oficial do sistema a apenas algumas gerações mais recentes de processadores. Usuários de chips Ryzen 1000 ou das 6ª e 7ª gerações da Intel não terão compatibilidade com o software.

Após reclamações e desencontros, algumas fabricantes acabaram liberando updates de BIOS que habilitam recursos para que esses processadores antigos e suas respectivas plataformas sejam capazes de executar o novo sistema operacional sem problemas. Uma delas é a ASUS, que chega a citar o update para o Windows 11 como uma das possibilidades proporcionadas pelas novas BIOS.

ASUS habilita suporte a Windows 11 em placas-mãe antigas

Na última semana, a ASUS disponibilizou updates para diversas placas-mãe da Intel e AMD habilitando o TPM 2.0 (Trusted Platform Module), chip de criptografia que fortalece a segurança do sistema e é um dos requisitos do Windows 11. O destaque vai para modelos mais antigos, como Z270 e Z170, dedicadas à 6ª e 7ª gerações de processadores do time azul.

Mesmo que reforce que chips mais antigos não têm suporte oficial ao Windows 11, a lista de novidades das novas BIOS liberadas afirma haver compatibilidade com o sistema (Imagem: Reprodução/NeoWin)
Mesmo que reforce que chips mais antigos não têm suporte oficial ao Windows 11, a lista de novidades das novas BIOS liberadas afirma haver compatibilidade com o sistema (Imagem: Reprodução/NeoWin)

Na teoria, isso indica que usuários poderão instalar o novo sistema operacional da Microsoft, mesmo sem o aval da Microsoft. Curiosamente, a própria ASUS cita não haver suporte oficial a essas CPUs. Mesmo assim, algumas placas, como a ROG Maximus IX Formula, equipada com chipset Z270, traz entre a lista de novidades do update a compatibilidade com o software.

A atualização também beneficia aqueles que contam com placas mais recentes, já que habilita o TPM 2.0 por padrão, facilitando assim a verificação e a própria instalação do novo sistema operacional, sem exigir ajustes.

Máquinas fora dos requisitos podem perder updates de segurança

Diante das reclamações de usuários de chips mais antigos, a Microsoft mudou a postura e afirmou estar "testando as possibilidades" com a atual fase de testes do Windows 11. Mesmo assim, a empresa tem agido de maneira mais incisiva, tomando atitudes um pouco mais radicais para incentivar donos de máquinas incompatíveis a atualizarem o hardware.

Usuários de PCs que trazem hardware incompatível com o Windows 11 não receberão updates de segurança e de drivers automaticamente (Imagem: Reprodução/Microsoft)
Usuários de PCs que trazem hardware incompatível com o Windows 11 não receberão updates de segurança e de drivers automaticamente (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Uma delas foi reportada pelo The Verge, a quem um representante da gigante de Redmond afirmou que os computadores antigos não receberiam atualizações de segurança oficiais nem de drivers do sistema de maneira nativa, através do Windows Update. Será possível utilizar ferramentas especiais para realizar os updates, mas não há certeza de que esses arquivos continuarão sendo disponibilizados separadamente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos