Mercado fechará em 4 h 42 min
  • BOVESPA

    112.251,47
    -2.176,71 (-1,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.450,59
    -235,44 (-0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,47
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.779,20
    +13,50 (+0,76%)
     
  • BTC-USD

    62.457,48
    +515,75 (+0,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.455,21
    -8,15 (-0,56%)
     
  • S&P500

    4.508,45
    +21,99 (+0,49%)
     
  • DOW JONES

    35.394,40
    +135,79 (+0,39%)
     
  • FTSE

    7.201,05
    -2,78 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.346,50
    +56,00 (+0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4694
    +0,0779 (+1,22%)
     

Astronautas tiram novas fotos da ISS vista de longe — e elas são sensacionais!

·3 minuto de leitura

No último dia 28 de setembro, três astronautas da Estação Espacial Internacional (ISS) transferiram com sucesso a nave russa Soyuz MS-18 para a “porta” do recém-chegado módulo russo Nauka. A manobra ofereceu uma nova oportunidade de registrar o laboratório orbital em sua totalidade e, nas novas imagens, duas cápsulas Crew Dragon, da SpaceX, uma nave de reabastecimento Cygnus, da Northrop Grumman, e os novos painéis solares aparecem acoplados à ISS.

Os cosmonautas Oleg Novitskiy e Pyotr Dubrov, junto com o astronauta Mark Vande Hei, da NASA, embarcaram em uma missão de manobra que durou cerca de 40 minutos fora da ISS. O objetivo foi transferir a nave russa, até então posicionada no módulo Rassvelt, para o módulo russo Nauka e, assim, dar espaço para outro veículo russo que chegará ao laboratório orbital no início deste mês.

(Imagem: Reprodução/Oleg Novitskiy/Roscosmos)
(Imagem: Reprodução/Oleg Novitskiy/Roscosmos)

Enquanto Novitskiy pilotou a Soyuz MS-18 na manobra de realocação, ele voou com a nave em um movimento de arco para longe da ISS, permitindo, assim, que Dubrov realizasse os novos registros do complexo orbital. “Conseguimos tirar imagens exclusivas da ISS na nova configuração”, comentou Oleg Novitskiy, em seu Twitter, em comemoração ao sucesso da manobra.

Nas novas imagens, é possível observar a extremidade dianteira da ISS voltada para cima. Além disso, uma nave de carga Dragon aparece ancorada na porta do módulo Harmony — mas a cápsula deixou a estação na última quinta-feira (30) e retornou à Terra com cerca de 2,3 toneladas de equipamentos e projetos experimentais. Em seguida, vemos os painéis solares e a nave de reabastecimento da Cygnus, juntos ao módulo russo Nauka, posicionado na parte inferior da estação.

(Imagem: Reprodução/Oleg Novitskiy/Roscosmos)
(Imagem: Reprodução/Oleg Novitskiy/Roscosmos)

Ao lado direito da ISS, aparecem os dois novos painéis solares que começaram a ser instalados no laboratório em junto deste ano, após uma série de caminhadas espaciais para ampliar a capacidade de geração elétrica da unidade. Mais dois painéis serão montados por lá nos próximos dois anos. Em vez de serem manobrados inteiros, eles se descobram para serem posicionados de acordo com a inclinação dos painéis originais.

A manobra da nave Soyuz deixou a porta do módulo Rassvelt livre para receber outra nave russa no próximo dia 5 de outubro. Cerca de três horas após o lançamento a partir do Cazaquistão, o cosmonauta veterano Anton Shkaplerov, o diretor Klim Shipenko e a atriz Yulia Peresild chegarão à ISS para as gravações do primeiro filme produzido no espaço.

(Imagem: Reprodução/Oleg Novitskiy/Roscosmos)
(Imagem: Reprodução/Oleg Novitskiy/Roscosmos)

Durante 11 dias, Shipenko e Peresil gravarão cenas do filme russo O Desafio e retornarão para a Terra em 16 de outubro, a bordo da nave Soyuz MS-18, na companhia de Novitskiy. Já o cosmonauta Shkaplerov permanecerá por mais cinco meses na estação.

Enquanto isso, Dubrov e Vande Hei, que desembarcaram na ISS em abril deste ano, tiveram suas permanências prolongadas para apoiar o trabalho de gravações do filme. Quando ambos retornarem à Terra em março de 2022, Vande Hei terá o título de astronauta norte-americano a passar mais tempo na órbita da Terra.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos