Mercado fechará em 3 h 52 min
  • BOVESPA

    103.400,01
    +1.484,55 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.382,06
    +683,34 (+1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,98
    +1,80 (+2,72%)
     
  • OURO

    1.790,70
    +14,20 (+0,80%)
     
  • BTC-USD

    58.654,84
    +195,79 (+0,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.497,87
    +28,79 (+1,96%)
     
  • S&P500

    4.632,71
    +65,71 (+1,44%)
     
  • DOW JONES

    34.824,64
    +340,92 (+0,99%)
     
  • FTSE

    7.127,66
    +68,21 (+0,97%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.330,00
    +179,50 (+1,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3721
    +0,0021 (+0,03%)
     

Astronautas da Crew-2 voltam para a Terra após quase 200 dias no espaço

·3 min de leitura

No início da madrugada desta terça-feira (9), os quatro tripulantes da missão Crew-2 retornaram para a Terra, após uma missão de quase 200 dias na órbita da Terra. Eles viajaram a bordo da cápsula Crew Dragon (apelidada de “Endeavour”), que fez uma amerissagem segura no litoral da Flórida às 00h33 (horário de Brasília) e, assim, marcou o fim da segunda missão de longa duração na Estação Espacial Internacional (ISS), realizada pela NASA e pela SpaceX através do Commercial Crew Program.

A cápsula foi desacoplada autonomamente da ISS e, após uma série de queimas em seus propulsores, entrou na atmosfera terrestre, liberando paraquedas para desacelerar durante a descida. Já havia equipes da SpaceX prontas no local do pouso para auxiliar na recuperação da cápsula e dos astronautas, que seguiram para o Johnson Space Center, em Houston. “Estamos felizes por ter Shane, Megan, Aki e Thomas de volta à Terra em segurança, após outra missão que quebrou o recorde de maior duração na Estação Espacial Internacional”, comemorou Bill Nelson, administrador da NASA.

Os astronautas Shane Kimbrough e Megan McArthur (ambos da NASA), Thomas Pesquet, da Agência Espacial Europeia (ESA) e Akihiko Hoshide, da agência espacial do Japão (JAXA), completaram 199 dias em órbita, superando a marca de 168 dias da missão Crew-1. A Crew-2 foi lançada no dia 23 de abril com um foguete Falcon 9 e, ao longo da missão, os astronautas contribuíram para uma série de atividades e investigações científicas, demonstrações de tecnologia e manutenções. Durante a estadia na estação, eles realizaram quatro caminhadas espaciais e eventos diversos voltados para o engajamento público às atividades realizadas em órbita.

Esta foi a segunda missão espacial do francês Pesquet, que conseguiu o total de 39 horas e 54 minutos de caminhadas espaciais, sendo também o astronauta europeu que mais passou tempo em atividades extraveiculares. Além disso, Pesquet se tornou o quarto europeu e o primeiro francês no comando da estação. O retorno da tripulação da Crew-2 ocorre um pouco antes do lançamento da missão Crew-3, que, após uma série de adiamentos, ficou programada para ser lançada nesta quarta-feira (10). Já a Crew-4, a próxima missão para rotacionar a tripulação na estação, será lançada em 2022.

A cápsula Crew Dragon Endeavour sendo levada para a embarcação de recuperação (Imagem: Reprodução/NASA/Aubrey Gemignani0
A cápsula Crew Dragon Endeavour sendo levada para a embarcação de recuperação (Imagem: Reprodução/NASA/Aubrey Gemignani0

Além disso, os astronautas da Crew-2 realizaram spacewalks para preparar a estação para a chegada de novos painéis solares. Com as caminhadas espaciais, Kimbrough, Hoshide e Pesquet chegaram ao total de nove, quatro e seis atividades extraveiculares já realizadas, respectivamente. A caminhada espacial realizada no dia 12 de setembro, conduzida por Hoshide e Pesquet, foi a primeira na história da estação que não incluiu um astronauta norte-americano ou russo. Durante a Crew-2, também Pesquet se tornou o primeiro europeu a ir à ISS a retornar a bordo de uma nave comercial.

Agora que está de volta à Terra, a cápsula apelidada de Endeavour será enviada para inspeção e processamento nas instalações da SpaceX na Flórida, para as equipes analisarem os dados da nave e a performance dela ao longo do voo. Entre essas avaliações, está o conserto do banheiro da nave, que apresentou problema similar ao enfrentado pela missão comercial Inspiration4, no qual urina acabou sendo liberada para dentro da cápsula. Por isso, os astronautas da Crew-2 precisaram usar uma espécie de fralda para absorver eventuais necessidades fisiológicas durante o retorno, já que não poderiam contar com o banheiro da nave.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos