Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.398,89
    +1.333,84 (+3,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Astronautas chineses fazem nova caminhada especial

·2 minuto de leitura

Dois astronautas chineses fizeram, nesta sexta-feira (20), uma nova caminhada espacial para completar a montagem de um braço articulado na Tiangong, a estação chinesa que está sendo construída, informou a CMSA, agência espacial encarregada dos voos tripulados.

Esta é a segunda caminhada espacial que acontece em dois meses.

Foi transmitida pela televisão pública, como parte do ambicioso programa espacial da China. Até agora, o gigante asiático colocou em órbita sondas na Lua e em Marte.

Três astronautas chineses decolaram em meados de junho do deserto de Gobi, localizado no noroeste da China. Suas nave espacial se acoplou ao Tianhe ("Harmonia Celestial", em tradução livre), o único dos três módulos da estação espacial que já se encontra no espaço.

Os três homens permanecerão em órbita por um período total de três meses, o que configura a mais longa missão espacial tripulada (Shenzhou-12) já realizada pelo país asiático.

Nesta sexta-feira (20), os astronautas Nie Haisheng e Liu Boming saíram do módulo Tianhe para instalar apoios para os pés e uma bancada de trabalho no braço robótico da estação, relatou a CMSA.

As imagens transmitidas pela emissora pública de televisão CCTV mostraram os dois homens em seus trajes brancos, trabalhando do lado de fora da nave, à qual estavam amarrados por um cabo. A dupla também recebeu a tarefa de ajustar uma câmera panorâmica, acrescentou a rede CCTV.

- Questão de prestígio -

Esta foi a terceira caminhada espacial dos astronautas chineses.

A primeira aconteceu em 2008, transformando a China no terceiro país a fazer um ser humano sair sozinho ao espaço, depois da (agora extinta) União Soviética (URSS) e dos Estados Unidos.

A segunda foi no início de julho deste ano, na estação espacial em construção.

Shenzhou-12 é a primeira missão tripulada chinesa em quase cinco anos e se trata de uma questão de prestígio para o Partido Comunista Chinês (PCC), em um ano simbólico, no qual a sigla comunista celebra seu centenário.

Nomeada CSS (para "Estação Espacial Chinesa", em tradução livre) em inglês, e Tiangong ("Palácio Celestial", em tradução livre), em chinês, a estação, quando estiver concluída, terá um tamanho similar ao da antiga estação soviética Mir (1986-2001). Sua vida útil será de, pelo menos, 10 anos.

O interesse chinês em ter sua própria base na órbita terrestre foi motivado, em parte, pela recusa dos Estados Unidos em dar acesso ao país à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Esta infraestrutura funciona em colaboração com Rússia, Canadá, Europa e Japão.

A ISS deve ser aposentada em 2024, embora a Nasa, a Agência Espacial Americana, afirme que poderá permanecer em serviço depois de 2028.

ehl-bys/slb/msr/mis/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos