Mercado fechará em 3 h 16 min
  • BOVESPA

    107.264,41
    -1.186,80 (-1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.513,68
    +71,47 (+0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,43
    +0,28 (+0,34%)
     
  • OURO

    1.668,40
    -1,60 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    19.417,20
    -130,40 (-0,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,88
    -2,11 (-0,47%)
     
  • S&P500

    3.645,73
    -73,31 (-1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.265,54
    -418,20 (-1,41%)
     
  • FTSE

    6.881,59
    -123,80 (-1,77%)
     
  • HANG SENG

    17.165,87
    -85,01 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    26.422,05
    +248,07 (+0,95%)
     
  • NASDAQ

    11.207,50
    -348,25 (-3,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2774
    +0,0448 (+0,86%)
     

Astronauta afirma que viagens espaciais são “mal necessário”

Explorador espacial acredita que investimento em viagens espaciais pode ser benéfico (Getty Image)
Explorador espacial acredita que investimento em viagens espaciais pode ser benéfico (Getty Image)
  • Tecnologia ajuda na expansão das viagens espaciais

  • No entanto, explorações podem ser prejudiciais para o meio ambiente

  • Mesmo assim, astronauta defende a importância de missões fora da Terra

Sair da atmosfera da Terra não é mais uma novidade para a humanidade. E, com o avanço tecnológico, cada vez mais missões espaciais podem ser realizadas no futuro. O problema é que essas empreitadas também podem trazer danos para o ambiente em que vivemos.

Depois de passar seis meses a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS), o astronauta francês Thomas Pesquet alertou para os efeitos das mudanças climáticas, visíveis até mesmo no Espaço.

O cientista acredita que investir na exploração espacial pode ter um efeito benéfico, apesar de colaborar com a emissão de gases de efeito estufa.

O astronauta, que também viajou em 2016, disse que as consequências da atividade humana ficaram mais evidentes neste última visita. Através dos voos com a nave espacial, ele disse que viu as geleiras recuarem e o aumento de eventos climáticos extremos.

“Quando você dá um passo para trás e vê a Terra em sua totalidade, de repente você entende que vivemos em um oásis no cosmos”, defende Pesquet. Ele assegurou que a visão e conscientização fizeram com que ele quisesse valorizar e proteger a Terra.

A necessidade de limitar o uso de recursos essenciais, como água, comida e até mesmo oxigênio, a bordo da Estação Espacial Internacional também trouxe outras perspectivas a Pesquet. “Eu acho que as pessoas na Terra podem aprender muito sobre como a tecnologia espacial lida com a água, como reciclamos água, como reciclam oxigênio no ar”, defendeu o embaixador da FAO/ONU.

Apesar das preocupações, o explorador se diz otimista, afinal, “somos criativos o suficiente, temos a tecnologia e temos a vontade. Se pudermos fazer uma estação espacial voar, então podemos salvar o planeta”.