Mercado fechado

Astrobotic quer criar estação de energia para clientes na Lua

A Astrobotic revelou planos para construir uma estação de serviços de energia na Lua. Chamado “LunaGrid”, o projeto foi revelado no Congresso Astronáutico Internacional (IAC) e promete combinar painéis solares em desenvolvimento com rovers com cabos, que vão levar energia ininterrupta a sistemas de agências espaciais, empresas e outros clientes na superfície lunar. A empresa não revelou o valor que os clientes vão precisar desembolsar para usar a energia.

Segundo a empresa, a energia seria gerada por painéis Vertical Solar Array Technology (VSAT), que se abrem na vertical e são otimizados para operar nos polos lunares, com o Sol baixo no horizonte da Lua. Depois, a energia seria distribuída para os usuários com rovers equipados com cabos e uma tecnologia de carregamento sem fios, que iria transferir a energia do rover à interface usada pelos clientes.

Esquema do sistema LunaGrid, com painéis solares verticais e rovers (Imagem: Reprodução/Astrobotic)
Esquema do sistema LunaGrid, com painéis solares verticais e rovers (Imagem: Reprodução/Astrobotic)

Inicialmente, o sistema iria gerar 10 kilowatts de energia, mas a empresa acredita que este número poderá aumentar com o tempo. Como os painéis estarão instalados nos rovers, eles podem ser levados para diferentes lugares, conforme for necessário. A Astrobotic planejou o primeiro sistema LunaGrid para 2028, mas acredita que os elementos iniciais podem ficar prontos antes da data.

“O sistema pode ser implantado na metade da década, a tempo para um astronauta [do programa] Artemis poder se conectar”, sugeriu John Thornton, diretor executivo da Astrobotic. A empresa espera que os primeiros clientes do LunaGrid sejam a NASA e os demais parceiros do programa, que devem usar o sistema para ajudar na exploração da Lua. “Este deverá ser o caso até que algo parecido exista, e aí podem surgir mais oportunidades comerciais”, acrescentou.

Thornton afirmou que ainda é cedo para discutir os preços que a Astrobotic deve cobrar pela energia do LunaGrid, mas estima que o sistema deverá custar algumas centenas de bilhões de dólares. Além disso, ele acredita que o sistema poderá reduzir os custos das missões espaciais. “Tenho certeza que haverá um caso em que se pagará sozinho por eliminar os sistemas de energia em todos os veículos, se você integrá-lo à arquitetura do Artemis”, finalizou.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: