Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,61
    +0,17 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.783,60
    +5,20 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    55.515,29
    +702,81 (+1,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.276,00
    +41,58 (+3,37%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.859,87
    -140,21 (-2,00%)
     
  • HANG SENG

    28.610,69
    -525,04 (-1,80%)
     
  • NIKKEI

    28.508,67
    -591,71 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.735,75
    -58,50 (-0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6878
    -0,0147 (-0,22%)
     

AstraZeneca celebra conclusões sobre a segurança de sua vacina contra o coronavírus

·1 minuto de leitura
Frascos da vacina anticovid da AstraZeneca

O laboratório anglo-sueco AstraZeneca celebrou nesta quinta-feira (18) as conclusões dos reguladores britânicos e europeus sobre a segurança de sua vacina contra a covid-19, em nota publicada pelo grupo.

"A segurança da vacina é primordial e saudamos as decisões dos reguladores que afirmam o benefício de nossa vacina para o fim da pandemia", disse Ann Taylor, diretora médica da empresa, em um comunicado, observando que estava confiante de que as vacinações seriam retomadas na Europa.

Após temores que desencadearam vários casos de coágulos sanguíneos em pessoas vacinadas, vários países descontinuaram o seu uso.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) afirmou nesta quinta-feira que o medicamento é "seguro e eficaz" e não está relacionado a um risco aumentado de coágulos sanguíneos.

O regulador europeu, no entanto, advertiu que não poderia "excluir definitivamente" a existência de uma ligação entre o imunizador e distúrbios de coagulação raros.

“A AstraZeneca continuará a trabalhar em estreita colaboração com as autoridades sanitárias”, concluiu o laboratório em seu comunicado.

spe/fjb/es/ap