Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,32
    +0,04 (+0,05%)
     
  • OURO

    1.764,50
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    61.285,82
    +1.644,84 (+2,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.433,13
    -18,51 (-1,27%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.292,00
    +157,50 (+1,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4011
    -0,0027 (-0,04%)
     

Astra revela o que fez foguete voar "de lado" e marca próximo lançamento

·2 minuto de leitura

No dia 28 de agosto, a startup Astra realizou sua terceira tentava de lançamento com seu foguete Launch Vehicle 0006. No entanto, o veículo apresentou algumas anomalias que o fizeram decolar “de lado”, encerrando o voo antecipadamente. Agora, a empresa diz ter identificado o motivo desta falha e, após algumas alterações no design, está pronta para uma nova tentativa de lançamento, prevista para o dia 27 de outubro.

A primeira tentativa aconteceu em março de 2020, durante uma competição, mas o foguete não subiu em tempo de cumprir o prazo. Semanas depois, o veículo explodiu na plataforma antes de lançado. Ao longo de 2020 e 2021, a empresa realizou mais três tentativas de lançamento, nas quais, embora os foguetes tenham levantado voo, apenas no primeiro alcançou o espaço.

O lançamento mais recente, em agosto deste ano, logo chamou a atenção com os movimentos estranhos do foguete e, agora, a Astra revela o motivo da falha. Assim que decolou, ele deslizou e girou de lado por conta de um de seus motores ter se desligado antes do tempo. Em seguida, o veículo subiu por alguns segundos e conseguiu atingir uma altitude de 49 km, antes que o lançamento fosse encerrado — tudo isso durou cerca de dois minutos.

De acordo com a Astra, um vazamento do propelente do foguete fez com que um dos cinco motores do veículo desligasse antes do tempo. A empresa fez algumas alterações no foguete para que este problema não se repita na próxima tentativa. “Os dados do voo de dois minutos e meio forneceram informações valiosas que incorporamos ao LV0007 e aos veículos de lançamento futuros”, explicou Chris Kemp, fundador e CEO da startup.

O próximo lançamento da Astra será com o veículo reformado LV0007, a partir de Kodiak, no Alasca, e levará uma carga útil de teste como parte do Programa de Teste Espacial, responsável por monitorar os lançamentos experimentais para o Departamento de Defesa dos Estados Unidos. A primeira janela para o voo está prevista para os dias 27 e 31 de outubro. Caso algo dê errado, a janela seguinte será entre 5 a 12 de novembro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos