Mercado abrirá em 4 h 33 min

Astrônomos identificam cratera em Marte que deu origem a famoso meteorito

Uma equipe liderada por pesquisadores da Universidade de Curtin, na Austrália, parece ter determinado a localização exata do “berço” de NWA 7034, o mais antigo e famoso meteorito marciano que conhecemos. A descoberta da cratera que ejetou o objeto foi possível graças a um algoritmo de aprendizado de máquina (machine learning), e pode ajudar os cientistas a entender melhor o passado de Marte.

Também conhecido como “Beleza Negra”, o meteorito pesa 320 g e foi encontrado no Deserto do Saara, em 2011. Ele é o único meteorito conhecido feito de brecha, um tipo de rocha sedimentar formada por fragmentos quebrados de rochas agrupados graças a materiais finos. “Encontrar a região de onde o Beleza Negra veio era essencial”, ressaltou Dr Anthony Lagain, professor da universidade e autor principal do estudo.

O meteorito marciano NWA 7034 (Imagem: Reprodução/Carl Agee/University of New Mexico/NASA)
O meteorito marciano NWA 7034 (Imagem: Reprodução/Carl Agee/University of New Mexico/NASA)

É que a rocha tem fragmentos marcianos com 4,48 bilhões de anos, os mais antigos que conhecemos, e mostra semelhanças entre a crosta de Marte há cerca de 4,53 bilhões de anos e os continentes da Terra hoje. Assim, para descobrir de onde ele veio, a equipe precisou identificar e listar cerca de 90 milhões de crateras de impacto. Eles fizeram isso com milhares de fotos de Marte em alta resolução, analisadas por um supercomputador e usando seu algoritmo.

Depois, eles se debruçaram sobre o material em busca de crateras que correspondessem às características do NWA 7034, que é formado pelas mais altas concentrações de potássio e tório já identificadas em um meteorito marciano, e também é o mais magnetizado. Após descartar as crateras cuja cronologia não correspondiam à idade da rocha, eles chegaram a Karratha, uma cratera com 10 km de diâmetro no interior de outra, chamada Dampier.

O Dr. Lagain explica que a região identificada como a origem do meteorito representa uma janela para o ambiente primordial dos planetas, incluindo a Terra. “Pela primeira vez, sabemos o contexto geológico da única amostra marciana brechada disponível na Terra, 10 anos antes de a missão Mars Sample Return, da NASA, enviar as amostras coletadas pelo rover Perseverance”, comemorou ele.

Estudos anteriores mostraram que o NWA 7034 vem de um período em que Marte já estava perdendo sua água. “É um meteorito marciano extremamente distinto: se eles dizem que veio dessa cratera, com certeza, isso permitirá investigar a geologia da região e encaixar o meteorito em algum tipo de contexto dentro do ambiente marciano”, disse Richard Greenwood da Universidade Open, no Reino Unido.

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista Nature Communications.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos