Mercado fechado

Asteroide duas vezes maior que o Pão de Açúcar se aproxima da Terra nesta semana

O asteroide 2022 RM4, considerado potencialmente perigoso, fará sua aproximação máxima com a Terra nesta terça-feira (1º), ficando a quase 2,3 milhões de quilômetros do nosso planeta. Essa distância é equivalente a cerca de seis vezes a distância que separa a Terra da Lua. O objeto parece medir por volta de 740 metros — imagine duas vezes a altura do Pão de Açúcar, ou ainda um prédio com 240 andares.

Mas, apesar de ficar bastante próximo da Terra em termos astronômicos, a "visita" do asteroide não oferece riscos para nós. A rocha espacial foi descoberta em setembro de 2022 pelo telescópio Pan-STARRS 2, instalado no Havaí. Depois, dados do Observatório Steward, da Universidade do Arizona, nos EUA, ajudaram a confirmar sua trajetória, sendo então nomeado como 2022 RM4 pelo Minor Planet Center.

Enquanto se aproxima de nós, o asteroide ficou cada vez mais brilhante, facilitando observações. No início de outubro, ele ainda estava escuro demais para ser observado com telescópios mais básicos, mas isso foi mudando ao longo do mês. No dia 1º de novembro, o asteroide terá magnitude 14,3, brilhando o suficiente para permitir observações com telescópios e até com equipamentos amadores.

O asteroide 2022 RM4 é perigoso?

Asteroides são objetos rochosos remanescentes da formação do Sistema Solar. Eles podem ser classificados de diferentes formas e, no caso do 2022 RM4, ele foi considerado um asteroide potencialmente perigoso (ou “PHA”, na sigla em inglês).

Os PHAs têm órbitas que os trazem para cerca de 7,5 milhões de quilômetros do nosso planeta, e o brilho deles sugere que medem pelo menos 100 m de diâmetro. Assim, fica fácil imaginar as consequências devastadoras que o impacto de um objeto do tipo poderia causar na Terra.

Mais de 1.400 asteroides potencialmente perigosos já foram identificados (Imagem: Reprodução/BENG-ART/Pixabay)
Mais de 1.400 asteroides potencialmente perigosos já foram identificados (Imagem: Reprodução/BENG-ART/Pixabay)

Mas, apesar de se tratar de uma rocha espacial capaz de realizar aproximações perigosas com a Terra, até o momento nenhum cálculo orbital indicou um real risco de colisão — nem com este asteroide, nem com qualquer outro conhecido. Hoje, há mais de 1.400 asteroides potencialmente perigosos já descobertos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: