Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.838,90
    -3,70 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    40.890,46
    -923,71 (-2,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    965,64
    -29,62 (-2,98%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.205,89
    -567,04 (-2,04%)
     
  • NASDAQ

    14.730,00
    -111,00 (-0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1301
    0,0000 (0,00%)
     

Asteroide de 1 quilômetro se aproximará da Terra no dia 18 de janeiro

·2 min de leitura

Um grande asteroide ficará próximo da Terra no dia 18 de janeiro. A rocha espacial tem aproximadamente 1 km de extensão e passará por nós a uma distância segura, de 1,93 milhão de quilômetros — algo equivalente a cerca de 5,15 vezes a distância entre a Terra e a Lua. A maior aproximação do objeto com nosso planeta acontecerá às 18h51, no horário de Brasília.

Catalogado como (7482) 1994 PC1, o asteroide foi descoberto em 1994 pelo astrônomo Robert McNaught. A última vez em que ele fez passagem próxima da Terra foi em 1933, à distância de 1,1 milhão de quilômetros. Apesar de estar um pouco mais próximo naquela ocasião, também não houve riscos de colisão. Agora, o objeto passará por nós a uma velocidade de aproximadamente 19,56 km/s.

Imagem do asteroide durante uma passagem pela Terra em 1997. A rocha aparece no meio como um rastro brilhante, devido ao seu rápido movimento aparente (Imagem: Reprodução/Sormano Astronomical Observatory)
Imagem do asteroide durante uma passagem pela Terra em 1997. A rocha aparece no meio como um rastro brilhante, devido ao seu rápido movimento aparente (Imagem: Reprodução/Sormano Astronomical Observatory)

O (7482) 1994 PC1 é considerado um asteroide do tipo S, formado principalmente por silicatos de ferro e magnésio. Além disso, ele também é um membro do grupo de asteroides Apollo, formado por rochas espaciais próximas da Terra. A breve visita deste mês oferecerá aos astrônomos uma boa oportunidade de estudá-lo.

Hoje, com mais de 40 anos de observações do asteroide realizadas nos últimos anos, já foi possível estabelecer a órbita do objeto com precisão — tanto que, devido ao seu tamanho e distância em suas passagens próximas da Terra, foi classificado como "asteroide potencialmente perigoso”. Vale lembrar que a distância entre nosso planeta e a rocha durante a passagem é segura, de modo que não há riscos de colisão.

A passagem do (7482) 1994 PC1 neste mês será a mais próxima nos próximos 200 anos, mas infelizmente o asteroide não é brilhante o suficiente para ser observado a olho nu ou com binóculos. A boa notícia é que, se você tiver um telescópio em mãos, deverá conseguir vê-lo se movendo no céu ao longo da noite. Outra opção é acompanhar uma observação do asteroide ao vivo com o projeto The Virtual Telescope no dia 18, a partir das 17h (horário de Brasília).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos