Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.505,84
    +393,96 (+1,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Associação de minoritários pede OPA de ações da Gol em reclamação à CVM

Gol Linhas Aereas Inteligentes

SÃO PAULO (Reuters) - A Associação Brasileira de Investidores (Abradin) entrou com uma reclamação junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) cobrando uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) da Gol no âmbito do negócio que coloca a companhia aérea brasileira e a colombiana Avianca sob uma mesma holding.

Os controladores de Gol e Avianca anunciaram no início de maio a formação do Grupo Abra, holding sediada no País de Gales que controlará ambas as operações. Na ocasião, o presidente da Abradin, Aurélio Valporto, havia defendido a realização de uma OPA e dito que a associação poderia requisitar a oferta à CVM.

Na reclamação, a Abradin pede que a CVM não autorize a "transferência de ações do controlador da Gol, MOBI FIA, para a nova holding sem que seja estabelecida uma OPA a ser feita pelo novo controlador por justo valor econômico a ser calculado".

A entidade ainda pede que seja assegurado o alcance da oferta a todos os acionistas.

Procurada pela Reuters, a Gol não comentou. A companhia aérea está em período de silêncio devido a proximidade da divulgação de resultados do segundo trimestre. A CVM disse que acompanha e analisa informações e movimentações no âmbito do mercado de valores mobiliários brasileiro, e que reclamações e consultas encaminhadas à entidade são devidamente verificadas.

O MOBI FIA, um veículo da família Constantino que controla a Gol, assinou o acordo para criação da Abra em conjunto com os principais acionistas da Avianca Holding, incluindo Kingsland International, Elliott International e South Lake One. As marcas controladas pela holding manterão operações independentes, conforme anunciado.

No fato relevante da divulgação do negócio, em maio, a Gol disse que a operação não acarretaria a obrigatoriedade de OPA para os acionistas minoritários, "uma vez que não haverá alienação ou transferência do controle acionário da Gol". A companhia aérea mencionou que nem MOBI FIA ou irmãos Constantino venderão, direta ou indiretamente, qualquer ação da empresa.

A Abradin classifica o trecho "de uma ofensa ao bom senso" e disse na reclamação que "o intuito do fato relevante é justamente informar que as ações do controlador da Gol, MOBI FIA, estão sendo transferidas para outro acionista, que será o novo controlador da empresa".

A Gol disse no fato relevante que o MOBI FIA e os acionistas da Avianca "contribuirão" suas ações nas respectivas empresas em troca de papéis da Abra.

A associação de minoritários, que em sua argumentação menciona a Lei das SA, que regula o funcionamento das sociedades anônimas no país, e o estatuto da Gol, afirmou ainda que os interesses da Abra "podem não ser os mesmos que os dos acionistas minoritários da Gol", citando "potencial" concorrência entre Gol e Avianca no futuro.

(Por Andre Romani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos