Mercado fechará em 1 h 45 min

Assessor de Trump diz que próximo auxílio devido ao coronavírus será mais focado

Por Tim Ahmann
·1 minuto de leitura
Assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow
Assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow

Por Tim Ahmann

WASHINGTON (Reuters) - O assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou nesta sexta-feira que uma nova rodada de pagamentos de auxílio em razão do impacto econômico do coronavírus deve concentrar-se naqueles norte-americano que não têm mais um emprego para retornar, mencionando que o próximo projeto deve ser "mais rígido" do que as medidas anteriores.

"Esse tipo de assistência econômica provavelmente será direcionado com muito cuidado", disse Kudlow sobre os pagamentos diretos às famílias norte-americanas. "Isso não será generalizado", afirmou ele a repórteres na Casa Branca.

"A chave agora é ajudar as pessoas a voltarem ao trabalho", acrescentou Kudlow. "Teremos algumas reformas no combate ao desemprego. Teremos algumas bonificações no reemprego. Teremos alguma assistência adicional ao impacto econômico de maneira direcionada."

"Acho que será uma legislação mais restritiva. Não podemos continuar disponibilizando 3, 4 trilhões de dólares a cada três meses ou a cada dois meses", disse ele.

Espera-se que o governo Trump e os formuladores de política se envolvam novamente, em breve, em negociações destinadas a elaborar um projeto de lei para o presidente Trump assinar até o fim do mês.