Mercado fechado

Assessor econômico da Casa Branca diz que mercados foram "longe demais", em meio ao coronavírus

Por Nandita Bose

Por Nandita Bose

WASHINGTON (Reuters) - Os mercados globais "foram longe demais" e os investidores não deveriam reagir desproporcionalmente, afirmou nesta sexta-feira o principal assessor econômico da Casa Branca, enquanto vendas generalizadas continuavam em meio a temores de que a epidemia do coronavírus possa tornar-se uma pandemia.

Falando a repórteres, Larry Kudlow disse que os mercados podem continuar a piorar, mas que o governo Trump não está planejando tomar nenhuma ação política "precipitada" relacionada à economia norte-americana no momento.

A Casa Branca também continuará a trabalhar com o Congresso para tomar quaisquer ações necessárias, acrescentou ele, em entrevista à Fox Business Network.

O pânico dos investidores em relação ao surto fez com que os mercados mundiais recuassem. Todos os principais índices acionários dos EUA caíam acentuadamente de novo nesta sessão, enquanto uma corrida para ativos seguros acentuou inversão da curva de rendimento dos Treasuries, em um clássico sinal de recessão.

Nesta semana, Trump e seu governo têm estado sob pressão em meio à crescente inquietação nos mercados e no país, no momento em que os EUA relataram seu primeiro possível caso de transmissão interna da doença, que se expandiu para vários países além da China, onde surgiu pela primeira vez.

"Nós achamos que a economia está sólida, portanto não acho que essa queda no mercado de ações de curto prazo tenha efeito a longo prazo", disse Kudlow a repórteres, acrescentando achar que a resposta de Trump ao coronavírus poderia impulsionar tentativa para uma segundo mandato na Casa Branca.