Mercado fechado

Assaltos milionários: conheça 5 grandes roubos da história

Alguns assaltos entram para a  história, seja por envolverem valores milionários ou por serem executados com planos mirabolantes. Foto: Getty Creative.
Alguns assaltos entram para a história, seja por envolverem valores milionários ou por serem executados com planos mirabolantes. Foto: Getty Creative.
  • Em 2020, uma quadrilha causou pânico em Criciúma (SC) em assalto que causou prejuízo de R$ 125 milhões;

  • Um dos maiores assaltos da história ocorreu em Londres, no ano de 1987;

  • Um hacker invadiu plataforma de criptomoedas e roubou 600 milhões de dólares.

Alguns assaltos entram para a história, seja por envolverem valores milionários ou por serem executados com planos mirabolantes, dignos de serem representados em seriados e filmes. Com criatividade e ousadia, criminosos elaboram estratégias para assaltar bancos que guardam fortunas ou museus com itens colecionáveis de valores exorbitantes.

Um exemplo recente ocorreu em 2020, em plena pandemia, em Criciúma, no estado de Santa Catarina. Na ocasião, uma quadrilha de assaltantes causou pânico na cidade. Cerca de 30 homens fortemente armados cercaram a área central da cidade, provocaram incêndios, bloquearam ruas e fizeram reféns. Estima-se que R$ 125 milhões foram levados pelos bandidos. Em novembro do ano passado, quando o mega-assalto completou um ano, dez envolvidos haviam sido presos.

Apesar de ter sido considerado o maior roubo da história de Santa Catarina, não foi o maior do Brasil e muito menos se equipara a outros grandes que ocorreram em outros locais ao redor do mundo.

Veja a seguir 5 grandes roubos que impressionaram e entraram para a história:

  1. Depósito Knightsbridge

  2. Banco Central de Fortaleza

  3. Distrito dos Diamantes de Antuérpia

  4. Poly Network, plataforma de criptomoedas

  5. Museu Green Vault

Depósito Knightsbridge

Um dos maiores assaltos ocorreu em Londres, no ano de 1987. Dois ladrões armados renderam os funcionários do Banco Knightsbridge e entraram na área de depósito que guarda grandes quantidades de jóias, dinheiro e documentos valiosos.

Para que ninguém entrasse no banco, colocaram uma placa de “fechado” na porta. O roubo foi de US$ 112,9 milhões.

Uma análise de digitais revelou anos depois que o “cabeça” do crime era o italiano Valerio Viccei, que havia fugido da Itália para a Inglaterra após ter cometido mais de 50 crimes diferentes.

Banco Central de Fortaleza

O assalto ao Banco Central de Fortaleza é um dos maiores e mais sofisticados roubos da história do Brasil. O crime ocorreu em 2005, na capital do Ceará. Durante 3 meses, os criminosos cavaram um túnel de 84 metros sob o cofre do Banco Central de Fortaleza e sem disparar nenhum alarme ou tiro, levaram cerca de R$ 164 milhões. Todo o valor roubado foi em dinheiro em espécie e precisou ser transportado pelo túnel. A façanha virou filme em 2011.

Distrito dos Diamantes de Antuérpia

O maior roubo de diamantes da história ocorreu em 2003, na Antuérpia, cidade da Bélgica. Os criminosos eram 4 italianos integrantes da chamada Escola de Turim, uma quadrilha especializada em roubos de grande porte.

Para conseguir acesso ao Distrito de Diamantes, considerado um dos prédios mais seguros do mundo, os responsáveis pelo crime se passaram por joalheiros e alugaram um escritório no edifício. O plano foi arquitetado durante 27 meses.

Durante 6 horas no local, o grupo conseguiu roubar 109 dos 189 cofres do local. O prejuízo estimado foi de US$ 108 milhões.

Poly Network, plataforma de criptomoedas

Um hacker invadiu a plataforma Poly Network, de criptomoeda, e conseguiu roubar o equivalente a US$ 600 milhões. O roubo é considerado o maior da curta história das moedas digitais.

Uma vulnerabilidade na segurança da Poly Network permitiu ao ladrão fugir com os fundos. A plataforma conseguiu recuperar parte do valor.

Museu Green Vault

O recorde de maior valor já levado em um grande assalto é provavelmente do roubo ocorrido no Museu Green Vault em 2019. Localizado na cidade de Dresden, na Alemanha, estima-se que 1 bilhão de euros tenham sido levados. O valor inclui itens do museu incrustados em diamantes como jóias, uma espada, um grampo de cabelo e um acessório de chapéu.

Para realizar o crime, os assaltantes colocaram fogo em uma ponte próxima ao museu, causando uma falha no sistema de energia elétrica da região. Assim, os alarmes de emergência não funcionaram quando os bandidos arrombaram a janela do museu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos