Mercado fechado

As 10 piores traduções de títulos de filmes já vistas no Brasil

Rafael Monteiro
·3 minuto de leitura
"Se Beber, não Case"? "Meu Primeiro Amor 2"? "Cada Um Tem a Gêmea que Merece"? (reprodução)
"Se Beber, não Case"? "Meu Primeiro Amor 2"? "Cada Um Tem a Gêmea que Merece"? (reprodução)

Ok, traduzir um título de filme do inglês para o português muitas vezes é difícil. Mas o Brasil muitas consegue caprichar na criatividade e até comprometer os longas-metragens, entregando spoilers de graça para o público.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Mostrando como um título mal traduzido pode prejudicar a experiência no sofá ou nas salas de cinema, apontamos 10 casos clássicos de versões brasileiras não tão boas quanto as dublagens da saudosa Herbert Richers.

Leia também

"The Hangover": "Se Beber, Não Case" (2009)

A tradução literal do título em inglês seria "A Ressaca". O título "Se Beber, Não Case" faz sentido quando levamos em conta a trama do primeiro filme - que mostra uma despedida de solteiro maluco -, mas perde completamente o sentido no terceiro longa, quando nenhum personagem está se casando.

"Persona": "Quando Duas Mulheres Pecam" (1956)

Não à toa os fãs brasileiros do clássico de Ingmar Bergman chamam o filme pelo seu título original. A versão brasileira, além de bizarra, ainda entrega um spoiler importantíssimo sobre o desfecho da relação entre as personagens de Liv Ullmann e Bibi Andersson.

"My Girl": "Meu Primeiro Amor" (1991)

Tudo bem: o título em português pegou no Brasil e algo como “Minha Garota” ficaria sem graça em português. O que os tradutores não imaginavam era que o clássico da Sessão da Tarde ganharia uma sequência, gerando uma bizarrice chamada "Meu Primeiro Amor - Parte 2" (1994). Para a sorte deles, o segundo longa, sem Macaulay Culkin, passou despercebido pelo público.

"Annie Hall": "Noivo Neurótico, Noiva Nervosa" (1977)

Um dos filmes mais importantes da carreira de Woody Allen ganhou um título digno de comédia ruim. O mais bizarro é que o título em português nada tem a ver com a história do filme - que nem de longe tem como tema principal o casamento. Como a personagem mais importante da carreira de Diane Keaton, “Annie Hall” cai muito melhor.

"The Sound of Music": "A Noviça Rebelde" (1965)

"A Noviça Rebelde" é outro título que indiscutivelmente pegou no Brasil. Sonoro, o nome, porém, causa estranheza quando nos deparamos com a história da protagonista interpretada por Julie Andrews, cuja maior rebeldia é... gostar de música, como indica o título original (“O som da música”).

"Nowhere Boy": "O garoto de Liverpool" (2009)

Não chega a ser um título desastroso, mas não deixa de ser engraçado como os tradutores brasileiros trataram de resumir a trajetória de John Lennon em uma só sentença. Enquanto a versão original se inspira na música “Nowhere Man” (“homem de lugar algum”, em tradução literal), do álbum Rubber Soul, dos Beatles, para expandir a imagem do roqueiro, a nossa versão trata de dar uma referência mais clara ao público: ele é aquele garoto da banda de Liverpool, lembra?

"Jack and Jill": "Cada Um Tem a Gêmea que Merece" (2011)

O filme estrelado por Adam Sandler é um desastre. O título em português talvez ajude o público a entender isso antes mesmo de assisti-lo.

"We're the Millers": "Família do Bagulho" (2013)

A versão em português do filme talvez ajude o público a dar risada com um título tão escrachado. Mas, convenhamos, você precisa estar bem no clima do "bagulho" para achar uma boa tradução...

"Meet The Parents": "Entrando numa Fria" (2000)

Mais uma tradução que não levou em conta a possibilidade de eventuais sequências. Definindo o ato de conhecer os pais da namorada como uma "fria", os tradutores precisaram improvisar nos filmes seguintes com os títulos bizarros "Entrando Numa Fria Maior Ainda" (2004) e "Entrando Numa Fria Maior Ainda com a Família" (2010).

"Blue Valentine": "Namorados Para Sempre" (2010)

A tradução para "Blue Valentine" (algo como "relacionamento triste") não era simples. Sem grandes ideias, os distribuidores brasileiros decidiram lançar o filme como "Namorados Para Sempre" justo no Dia dos Namorados. O resultado: até hoje gente desavisada dá o play no longa esperando um romance edificante e acaba se debulhando em lágrimas com uma história de término.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube