Mercado fechará em 5 h 3 min
  • BOVESPA

    107.408,36
    +1.112,18 (+1,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.007,87
    +118,21 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,67
    +0,91 (+1,09%)
     
  • OURO

    1.807,00
    +10,70 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    63.211,91
    +2.699,07 (+4,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.505,54
    +1.262,86 (+520,38%)
     
  • S&P500

    4.549,51
    +4,61 (+0,10%)
     
  • DOW JONES

    35.714,35
    +37,33 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.218,09
    +13,54 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.360,00
    +19,00 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5135
    -0,0673 (-1,02%)
     

Artista recebe R$ 456 mil, entrega obra vazia e foge do museu

·2 minuto de leitura
Um artista dinamarquês embolsou 534.000 coroas dinamarquesas (R$ 456.000) em dinheiro que recebeu de um museu para incorporar à arte e mudou o nome da instalação para “Take the Money And Run” (Pegue o dinheiro e corra, em português). (Reprodução / Mette Kirstine Goddiksen/Kunsten Museum of Modern Art Aalborg)
  • Jens Hanning recebeu valor para fazer obra de arte e ‘criou’ uma nova intervenção

  • Segundo Hanning, a ideia da obra era pegar o dinheiro e entregar quadros brancos

  • “A obra de arte é que peguei o dinheiro deles”, disse Haaning

Um artista dinamarquês embolsou 534.000 coroas dinamarquesas (R$ 456.000) em dinheiro que recebeu de um museu para incorporar à arte e mudou o nome da instalação para “Take the Money And Run” (Pegue o dinheiro e corra, em português).

Leia também:

Jens Haaning havia concordado com o museu Kunsten, no norte da Dinamarca, que pegaria dinheiro emprestado para replicar trabalhos anteriores que exibiam a renda anual de um austríaco e um dinamarquês. Mas quando o museu em Aalborg abriu a caixa que Haaning havia enviado, o dinheiro estava faltando nas duas molduras de vidro e o título da obra de arte foi alterado.

“O trabalho é que eu peguei o dinheiro deles”, disse Haaning ao programa de rádio dinamarquês P1 Morgen, na semana passada. “Não é roubo. É uma quebra de contrato, e a quebra de contrato faz parte do trabalho”.

Pegue o dinheiro e corra (literalmente)

Haaning explicou que concebeu ‘Take the Money and Run’ (Pegue o dinheiro e corra, em inglês) em resposta à mesquinha remuneração oferecida pelo museu para inclusão na mostra. De acordo com ele, ele mesmo teria que pagar 25.000 coroas dinamarquesas (R$ 21.000) para realizar as duas obras mais antigas, e isso perde o sentido dos originais, que apresentavam um instantâneo quantitativo de um momento no tempo. “Por que deveríamos mostrar um trabalho que é sobre a Dinamarca ... 11 anos atrás ou um que é sobre o relacionamento da Áustria com um banco há 14 anos?” ele perguntou.

Para ele, é uma provocação tanto quanto qualquer outra coisa. “Eu encorajo outras pessoas que têm condições de trabalho tão miseráveis ​​quanto eu a fazer o mesmo. Se eles estão sentados em algum trabalho de merda e não estão recebendo dinheiro e estão sendo solicitados a dar dinheiro para ir para o trabalho, então pegue a caixa e [fuja]”.

“A obra de arte é que peguei o dinheiro deles”, disse Haaning à emissora DR.

Kunsten quer que Haaning devolva o dinheiro, mas ele está recusando. O museu está agora considerando se deve denunciar Haaning à polícia se ele não tiver produzido o dinheiro até o final da exposição, em janeiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos