Mercado fechará em 4 h 56 min

"Artista não quer esmola", diz Mario Frias sobre auxílio emergencial

(Brasí­lia - DF, 04/03/2020) Presidente da República Jair Bolsonaro, durante cerimônia de Posse da secretária Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Regina Duarte.

Novo secretário especial de Cultura do governo Bolsonaro, Mario Frias afirmou que “artista não quer esmola”, em referência ao auxílio emergencial de R$ 600 ao setor, aprovado pelo Congresso, para mitigar os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

“Artista não quer esmola. A maioria que eu vejo diz: ‘Me deixa trabalhar’. Não quero auxílio”, disse Frias em entrevista ao deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O projeto, aprovado no início de junho pelo Senado em junho, foi batizado de Lei Aldir Blanc, homenageando o cantor e compositor que morreu em maio, aos 73 anos, vítima da Covid-19.

Leia também:

O auxílio emergencial à categoria ainda não foi assinado por Bolsonaro, que precisa sancionar ou vetar a lei até a próxima terça-feira (30). Se o presidente não se manifestar, o projeto entra em vigor automaticamente.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Ao filho de Bolsonaro, Mario Frias disse estar alinhado com o governo: “Tudo que eu faço pode ter certeza que estou em comunhão com meu presidente”.

Ex-ator da Globo, Mario Frias foi nomeado secretário especial de Cultura em 19 de junho, no lugar de Regina Duarte.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.