Mercado abrirá em 2 h 42 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,26
    -0,70 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.779,80
    +9,30 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    64.185,61
    +2.088,35 (+3,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.484,77
    +21,41 (+1,46%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.210,75
    -6,78 (-0,09%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.395,75
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5114
    +0,0152 (+0,23%)
     

Artista dinamarquês recebe R$ 460 mil para reproduzir obras e entrega telas em branco

·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução da internet.
Foto: Reprodução da internet.
  • O empréstimo de 72 mil euros para o artista dinamarquês foi para se reproduzir duas de suas obras de arte;

  • Como resultado, Jens Haaning não usou o dinheiro da forma prometida, fazendo, ao invés disso, novas peças batizadas de "Pegue o dinheiro e fuja";

  • O museu ainda não sabe se denunciará o artista para a polícia; o contrato do empréstimo vai até janeiro de 2022.

Um museu fez um empréstimo de 72 mil euros, ou seja, R$ 460 mil, para Jens Haaning, um artista dinamarquês, publicar recriações de duas de suas obras de arte. O resultado foi algo inacreditável. Os trabalhos entregues foram duas telas em branco, batizadas de “Pegue o dinheiro e fuja”.

O dinamarquês deveria reproduzir dois de seus trabalhos artísticos, de 2010, para o Museu de Arte Moderna Kunsten, em Aalborg, na Dinamarca, retratando a renda média dos habitantes do país e também da Áustria.

Leia também:

Segundo Lasse Anderson, diretor do museu, Haaning ganhou o dinheiro para utilizar no próprio trabalho artístico, tendo também uma recompensa pessoal.

O acordo firmava que os 72 mil euros a serem expostos no trabalho não seriam de Haaning, tendo de ser pagos após o fim da exposição, no início de 2022. No contrato também se estipulava que o artista dinamarquês receberia o adicional de 6 mil euros, caso houvesse alguma mudança na obra.

Sob o nome de “Work It Out”, a exposição apresenta trabalhos de variados artistas contemporâneos. Segundo o Anderson, o artista dinamarquês é conhecido pela arte conceitual, ativista e bem humorada. Contudo, o diretor diz que ainda não houve rompimento no contrato, já que se estabelece o retorno do dinheiro até janeiro do ano que vem.

As obras mostram como o salário pode ser usado para medir o valor do trabalho, assim como denunciar diferenças dentro da União Europeia. Ao mudar o nome das peças para “Pegue o dinheiro e fuja”, o artista estaria questionando o direito dos artistas, assim como as condições de trabalho.

Jens Haaning ainda não devolveu o dinheiro ao museu, que se questiona sobre a possibilidade de denunciá-lo à polícia, caso o montante não seja devolvido até o fim de janeiro.

As informações são da IstoÉ Dinheiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos