Mercado fechará em 6 mins

Campeão mundial, Arthur Nory se vê como referência no Brasil

Arthur Mariano durante o Mundial da Alemanha. (Foto: Laurence Griffiths/Getty Images)

Com apenas 26 anos de idade e sete cirurgias na bagagem, Arthur Nory entrou para o seleto grupo dos campeões mundiais. Medalhista de bronze no solo da Rio 2016, o ginasta conquistou o ouro no Campeonato Mundial de Stuttgart, na Alemanha, no último dia 13 de outubro. Hoje, ele se vê como referência da modalidade no Brasil e pretende chegar ainda mais longe. 

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

“Eu ainda não tenho essa noção, mas eu sei o que representa. Hoje eu vou ser o estudado, e ainda não caiu a fixa disso. Eu tenho muito claro que meu foco é Tóquio, em busca do ouro olímpico. Eu tracei essa reta e tudo o que vier, vamos empurrar para o lado, para não tirar meu foco disso”, considerou o atleta em entrevista coletiva realizada no Esporte Clube Pinheiros.

Leia também:

“A gente aprende muito para amadurecer e poder crescer. Cada fase da minha carreira, da minha vida, é de aprendizado, de ver e começar a ter consciência dos erros que a gente comete. É confiar nas pessoas que estão junto comigo para conseguir o ouro, melhores resultados e fomentar o esporte. A gente se torna referência, ídolo. E com essas atitudes a gente tem que ter consciência para poder fazer crescer o esporte”, completou.

Além da medalha individual nas barras fixas em Stuttgart, Nory também colaborou para a classificação da equipe masculina do Brasil para Tóquio 2020. E isso mostra como o ginasta enxerga o desenvolvimento do esporte em casa.

“Eu acredito que o Brasil se tornou uma potência, acho que no ciclo depois do ouro olímpico do Zanetti a ginástica deu um ‘boom’, a masculina principalmente, porque viu que é possível, é real ter um campeão olímpico em casa, não precisa viajar e cruzar o oceano para ver um campão olímpico. Acho que motivou todo mundo e fez todo mundo sonhar e acreditar juntos, para a gente chegar longe juntos”, considerou. 

Vida de celebridade

Com mais de um milhão de seguidores no Instagram e um canal no YouTube, Arthur Nory já está acostumado com a “fama”. Mas não há como cuidar de tudo sozinho, não é mesmo? O atleta conta que entende seu papel de porta-voz da ginástica e conta com algumas 'ajudinhas'.

“É ter essa consciência de que é importante, é bom para fomentar o esporte, para as pessoas conhecerem a ginástica através da gente mesmo. É muito bacana, tem que ter esse acompanhamento mesmo, essa noção de que não dá para fazer sozinho”, afirmou o atleta.

Agora, não há mais campeonatos para Arthur Nory em 2019. O foco volta a ser Tóquio 2020, com a intenção de trazer mais uma medalha para o Brasil. “Se vier no cavalo, no salto, a gente vai treinar!”, finalizou.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter |Flipboard |Facebook |Spotify |iTunes |Playerhunter