Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.954,03
    -65,12 (-0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Artemis I | Como será a viagem da nave Orion ao redor da Lua?

Nesta quarta-feira (16), a NASA lançou o foguete Space Launch System (SLS), que impulsionou a cápsula Orion com destino à Lua com a missão Artemis I. Ela deverá chegar ao nosso satélite natural em seis dias e, quando alcançar a Lua, ficará na chamada “órbita retrógrada distante” (DRO) ao redor dela.

Após ser direcionada à Lua com a ajuda do estágio superior do SLS, o módulo de serviço da Orion vai oferecer a propulsão necessária para levá-la à DRO. Os motores dele devem ser acionados algumas vezes para ajustes e para entrar e sair da órbita conforme for necessário. Durante a aproximação máxima, a Orion ficará a apenas 96 km da superfície lunar, e depois usará a força gravitacional da Lua para estabilizar sua trajetória.

Durante a Artemis I, a nave Orion ficará a milhares de quilômetros além da Lua (Imagem: Reprodução/NASA)
Durante a Artemis I, a nave Orion ficará a milhares de quilômetros além da Lua (Imagem: Reprodução/NASA)

A DRO é uma órbita de alta estabilidade, que exige baixo consumo de combustível para a nave se manter na viagem estendida no espaço profundo enquanto testa seus sistemas. Enquanto estiver na DRO, a Orion viajará a altas altitudes em relação à superfície lunar e terá movimento retrógrado, se movendo ao redor da Lua na direção oposta daquela da órbita lunar ao redor da Terra.

“Sem tripulação na primeira missão, a DRO permite que a Orion passe mais tempo no espaço profundo para uma missão rigorosa”, explicou Mike Sarafin, gerente das missões do programa Artemis. Durante o período, os sistemas de direcionamento, navegação, e outros da nave serão testados, para a NASA certificar que estarão prontos para levar astronautas e trazê-los de volta em segurança nas próximas missões do programa.

Apesar de não ter astronautas a bordo, a cápsula Orion não está vazia. No interior dela, o assento do comandante está ocupado pelo manequim Moonikin Campos, que vai monitorar a radiação durante o voo. Além dele, há também as manequins “gêmeas” Zohar e Helga, que vão coletar dados sobre radiação. Esta “tripulação” estará junto de bonecos de Shaun, personagem de “Shaun, o Carneiro”, e do Snoopy, que servirá como indicador de gravidade zero.

O que é a missão Artemis I?

A missão Artemis I é um teste de voo não tripulado, desenhado para abrir o caminho para futuras missões no espaço profundo. Assim, a Orion deverá passar de 6 a 19 dias na DRO, coletando dados e permitindo que os controladores da missão avaliem a performance dela. O período no espaço durante a missão será o mais longo já alcançado por uma nave que não se acoplou a estações espaciais.

Esquema da trajetória da Artemis I (Imagem: Reprodução/NASA)
Esquema da trajetória da Artemis I (Imagem: Reprodução/NASA)

Quando chegar a hora de voltar para a Terra, a Orion vai realizar um novo sobrevoo pela Lua, que a deixará a cerca de 96 km da superfície lunar. Com a propulsão do módulo de serviço somada à gravidade lunar, ela realizará uma manobra que a colocará na trajetória de volta para casa, viajando a cerca de 40 mil km/h. Durante a entrada na atmosfera, a cápsula quase 2.750 ºC, metade da temperatura da superfície do Sol, e pousará no oceano Pacífico.

Tudo correndo bem, a NASA irá se preparar para a missão Artemis II, o segundo voo do programa Artemis. Ela será lançada pelo foguete SLS e levará astronautas a bordo da cápsula Orion para uma missão de até dez dias ao redor da Lua. Os tripulantes da missão ainda não foram anunciados, e a previsão é que a Artemis II seja lançada em 2024.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: