Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.461,76
    -652,40 (-0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.019,43
    +210,87 (+0,47%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,51
    +1,80 (+2,35%)
     
  • OURO

    1.635,60
    +2,20 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    19.108,36
    -88,36 (-0,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    438,30
    -20,84 (-4,54%)
     
  • S&P500

    3.647,59
    -7,45 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    29.136,90
    -123,91 (-0,42%)
     
  • FTSE

    6.984,59
    -36,36 (-0,52%)
     
  • HANG SENG

    17.860,31
    +5,17 (+0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.571,87
    +140,32 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.341,50
    +25,25 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1557
    -0,0237 (-0,46%)
     

Arte criada por inteligência artificial ganha concurso nos EUA

Imagem gerada por inteligência artificial ganhou concurso de arte nos Estados Unidos (Image: Jason Allen via Discord)
Imagem gerada por inteligência artificial ganhou concurso de arte nos Estados Unidos (Image: Jason Allen via Discord)
  • Obra foi inscrita no concurso de imagens manipuladas artificialmente;

  • Autor defendeu sua obra afirmando ter feito inúmeros passos para chegar à imagem final;

  • Criadores de imagens via inteligência artificial estão ficando cada vez mais populares.

Um designer de jogos provocou polêmica depois de vencer uma competição de arte estadual com uma pintura digital criada por uma inteligência artificial (IA) geradora de texto para imagem. Nos últimos meses esses programas têm se difundido pela internet, dando vida às mais diversas ideias da imaginação dos usuários.

Jason Allen inscreveu a obra de arte intitulada "Theatre d'Opera Spatial" na categoria "Digital Arts / Digitally-Manipulated Photography" da competição de belas artes da Colorado State Fair, mas criou a peça usando um gerador de IA popular de texto para imagem chamado Midjourney.

No entanto, sua vitória foi recheada de polêmicas após vir a público a utilização do algoritmo, com muitos críticos afirmando que a ação de Allen foi enganosa. O autor, no entanto, defendeu suas ações. “Eu queria fazer uma declaração usando arte de inteligência artificial”, disse ele ao The Pueblo Chieftain. “Sinto que consegui isso e não vou me desculpar por isso.”

Os sistemas de IA de texto para imagens são treinados com bilhões de pares de textos e imagens, descobrindo e analisando padrões. Os usuários então conseguem determinar a criação de novas imagens a partir de uma frase ou um tema, e o software gera a nova imagem a partir de sua base de dados.

Embora esses sistemas tenham sido anteriormente de domínio exclusivo de empresas de tecnologia bem financiadas como OpenAI e Google, eles se tornaram cada vez mais acessíveis nos últimos meses. O sistema usado por Allen, chamado Midjourney, é um dos mais populares e conhecido por sua estética afinada, que muitas vezes imita estilos de arte digital contemporânea.

O Midjourney pode ser acessado através de um servidor no Discord. Nele, após falar sobre sua vitória, muitos usuários criticaram a ação de Allen por não acreditarem que o usuário tenha deixado claro como a peça foi criada. Em resposta, Allen afirmou que deixou claro que a obra foi criada ferramentas de inteligência artificial, e comparou dizendo que não precisa explicar o que é o Midjourney da mesma forma que um artista digital não precisa explicar o que é o Adobe Illustrator.

Allen também enfatizou o trabalho que dedicou à criação da imagem – “eu fiz o prompt, ajustei-o por muitas semanas, fiz a curadoria de todas as imagens” – e acrescenta que sua edição no Photoshop constituiu “pelo menos 10%” do trabalho.

A obra de arte também causou comoção no Twitter, com um usuário dizendo: “Estamos assistindo a morte da arte se desenrolar diante de nossos olhos”, enquanto outro lamentou que a arte pudesse ser “produzida da maneira mais barata e rápida possível para ser consumida em rajadas de alguns microssegundos enquanto desliza sobre um feed infinito.”