Mercado abrirá em 5 h 46 min

Arrecadação federal cresce 7,3% com pagamento de impostos adiados

FÁBIO PUPO
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Receita Federal registrou uma arrecadação de R$ 140,1 bilhões em novembro, um crescimento real de 7,3% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O aumento foi influenciado pelo pagamento de tributos adiados ao longo do ano devido à pandemia do coronavírus. De acordo com o Ministério da Economia, os contribuintes pagaram R$ 14,7 bilhões em novembro em impostos que foram adiados durante a pandemia. Foram obtidos R$ 137,1 bilhões com a chamada receita administrada (ganhos com tributos, excetuando valores como aqueles obtidos com royalties de petróleo), um avanço real de 7,1% contra um ano antes. Já a receita administrada por outros órgãos (onde entram fatores como exploração de recursos naturais e royalties de petróleo, por exemplo) foi de R$ 2,9 bilhões em novembro. O valor representa um avanço real de 15,7% em relação a um ano antes. Essa é o quarto crescimento seguido da arrecadação na comparação com iguais meses de anos anteriores. Desde agosto, os números vêm se recuperando, depois de registrarem queda entre fevereiro e julho. Os números sofrem também com a redução a zero da alíquota do IOF aplicado sobre crédito, medida adotada durante a pandemia para baratear empréstimos e que retirou R$ 2,3 bilhões da receita em novembro.