Mercado abrirá em 7 h 42 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,35
    +0,07 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.830,40
    -5,70 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    57.511,31
    +2.116,49 (+3,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.557,70
    +1.315,02 (+541,88%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    27.956,71
    -57,10 (-0,20%)
     
  • NIKKEI

    27.969,68
    -638,91 (-2,23%)
     
  • NASDAQ

    13.262,75
    -83,25 (-0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3322
    -0,0132 (-0,21%)
     

Arrecadação federal cresce 18,5% em março e chega a R$ 138 bilhões, recorde para o mês

FÁBIO PUPO
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Receita Federal registrou uma arrecadação de R$ 138 bilhões em março, um crescimento real de 18,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O resultado é um recorde para o mês em toda a série histórica iniciada em 2000 (já considerando números atualizados pela inflação). Os dados registraram crescimento em um mês em que foi intensificado o fechamento de atividades devido ao recrudescimento da Covid-19. O Ministério da Economia esperava um impacto das novas medidas na atividade a partir de meados de março. De acordo com a Receita, o resultado foi impulsionado pelo melhor desempenho de indicadores macroeconômicos no mês e pelo recolhimento com o valor de importações. Também ajudou os números uma arrecadação atípica de R$ 4 bilhões sobre o lucro de empresas. O crescimento no acumulado do ano é de 5,64%, para R$ 446 bilhões. Em breve técnicos da Receita detalharão os números.