Mercado fechará em 3 h 57 min

Arquivo de câmeras revela possível culpado pelo desabamento do Edifício Andrea

Rafael Rodrigues da Silva

Na última terça-feira (15), o desabamento do Edifício Andrea, na cidade de Fortaleza (CE), chocou o Brasil com a gravidade do acidente, que já matou seis pessoas e mantém pelo menos mais quatro soterradas. Mas o arquivo das imagens registradas pelo circuito das câmeras de segurança do prédio, obtidas pelo Sistema Verdes Mares (afiliada da Rede Globo em Fortaleza), mostra que o desabamento pode não ter sido acidental.

Na última quinta-feira (17) o engenheiro contratado para fazer a reforma do prédio, José Anderson Gonzaga dos Santos, havia afirmado que as obras ainda não tinha começado quando o prédio desabou no dia 15, contradizendo os moradores, que afirmavam que os trabalhos haviam sido iniciados no dia 14 — um dia antes do desabamento. E as imagens obtidas da câmera de segurança do edifício mostra que os moradores estavam certos e contradizem a versão do engenheiro, pois elas não apenas provam que a reforma já havia começado, como mostram claramente um operário quebrando uma das colunas de sustentação do prédio.

O registro foi captado às 9h54 do dia 15, exatos 34 minutos antes do desabamento. Já às 10h08, cerca de vinte minutos antes do ocorrido, outra câmera mostra o mesmo operário quebrando outras colunas na parte da frente do edifício, próximo do portão de entrada de veículos e pessoas. Já às 10h27, dois minutos antes do desabamento, é possível ver pedaços da estrutura do edifício, que começam a se soltar do teto.

Logo em seguida é possível ver a presença da síndica Maria das Graças Rodrigues (que ainda está desaparecida sob os escombros), olhando preocupada para cima, de onde estão caindo pedaços da estrutura. O vídeo termina às 10h28, quando é possível ver um novo pedaço da estrutura se soltando segundos antes do desabamento, que ocorreu exatamente às 10h29m5s.

Por enquanto, sete pessoas já foram resgatadas com vida e quatro ainda estão desaparecidas nos escombros. Não se sabe ainda como o vídeo irá influenciar as investigações, mas é possível que ele seja usado pela polícia como prova para responsabilizar o engenheiro pela tragédia, já que ficou claro que havia um operário quebrando colunas de sustentação do prédio minutos antes dele desabar.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: