Mercado fechado

Arqueólogos encontram queijo de 2 mil anos em túmulo egípcio

Arqueólogos encontraram um queijo de 2,6 mil anos em um túmulo egípcio, mais precisamente na área de Saqqar. Os blocos de queijo estavam junto a uma série de outros artefatos, inscritos com uma antiga escrita egípcia chamada demótica, que data as peças das 26ª e 27ª dinastias egípcias (664-404 aC).

Esse queijo, chamado de Halloumi, é feito com leite de cabra e ovelha e tem uma textura parecida com a da muçarela. Nessa última descoberta, o alimento foi encontrado dentro de grandes vasos. O item quase alcançou o título de queijo mais antigo do mundo, embora esse cobiçado prêmio seja de um bloco de 3.200 anos, descoberto em 2018.

O Halloumi era popular nas áreas do Mediterrâneo Oriental do século XVI, embora não esteja claro quando o primeiro foi feito. Os antigos egípcios supostamente chamavam o queijo branco de “Haram” antes que a era copta o mudasse para “Haloum”, o que gerou a origem do nome Halloumi.

A descoberta aconteceu na última expedição do Ministério de Antiguidades, liderada pelo Conselho Supremo de Arqueologia. "O Dr. Mustafa Waziri explicou que dentro destes vasos foi encontrado um conjunto de moldes de queijo branco", diz o comunicado de imprensa.

"Ele acrescentou que ainda há outro conjunto de navios que ainda estão completamente fechados e a missão irá abri-los nos próximos dias para descobrir que segredos eles contêm. Escavações também serão concluídas para descobrir mais tesouros da área", completa o anúncio.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: